Feliz Ano-Novo!

Pena que as restrospectivas das tevês (“retrospectiva” é palavrinha muidifícir na novilíngua, por isso já estão ensaiando usar “retrô”) não ocorram dia 1. de Janeiro.

Senão, pegariam a melhor notícia dos últimos anos: o fim da era Lula. Chego até a torcer para que Dilma seja uma presidente bem melhor, do tipo “surpreendeu”, para que se acabe de vez com a mentalidade do jeitinho à pururuca de encarar a vida, próprio não de um operário, mas de um cara da mais baixa extração cultural, de maus instintos e de raciocínio infantil.

Havia enumerado uma série de adjetivos para esse homem simples (“simples” na pior acepção que se possa imaginar): Primário. Pulha. Velhaco. Biltre. Rabulão. Energúmeno. Anopluro. Calhorda. Aborto cru. Trapaceiro. Pustema. Bilontra. Canalha. Infame. Zanho. Ripanço. Pústula. Finório. Ignorante. Terereca. Boçal. Xexelento. Desagregador. Pomadista. Estúpido. Pútrido. Santarrão. Vaniloquente. Labrego. Tongo. Coprófilo. Bufão. Asinino. Pustulento. Histrião. Maitaca. Gabarola. Mesquinho. Pelintra. Retrecheiro. Nanocéfalo. Sacripanta. Insóbrio. Cacarejador. Untuoso. Demagogo. Espanéfico. Protetor de assassino. Protetor de corrupto.

E o que mais você queira acrescentar.

Mas é pouco. Mesmo que os oito anos de governo Lula não tivessem colecionado um rosário de estreitezas e baixezas políticas de qualquer jaez, o fato de deixar para o último dia – as últimas horas -, uma decisão sacaninha como a permanência de um assassino terrorista como Cesare Battisti entre nós já seria o bastante para traçar seu perfil baixo, calhorda, pseudossafadinho, daquele tipo de jeca que adora passar a perna nos outros com capciosidades primárias de curto alcance.

Gostaria muito de dizer a todos que em 2011 não precisaremos mais lutar tanto – aqui na internet, nas urnas, nas manifestações cívicas. Mas não tenho certeza se posso.

Descartada a esperança de que o país possa se tornar adulto a médio prazo, o único desejo que posso emanar para vocês é que possam ter um ano novo muito bom individualmente. Na família, nos afazeres, nos projetos e nos momentos corriqueiros.

Que 2011 possa dar continuidade na evolução pessoal de cada um, o resultado de um trabalho perene de formiguinha, tão pertencente a todos nós – para além dos pulinhos na praia, “energias”, lentilha que ninguém come direito, calcinha colorida e promessas vãs.

Beijocas a todos! Feliz Ano-Novo!

 

Anúncios

Kassab: 55% de aprovação

Do Estadão:

No fim do seu quarto ano na administração de São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) alcançou 55% de aprovação dos paulistanos, segundo pesquisa Ibope publicada com exclusividade pelo Estado. Na avaliação qualitativa, porém, a maior fatia dos entrevistados (37%) ainda considera a gestão regular. Para 33%, ela é boa e para 6%, ótima. Há ainda 16% que a definem como péssima e 8%, como ruim. (continua)

Tá bão, né? Esses números me parecem bastante realistas. Mais críveis que os 245% de aprovação do outro lá.

A gestão Kassab deixa a desejar em certos pontos – o que justifica os 37% que a consideram regular. Mas no geral, comparativamente a outras grandes cidades, principalmente, a administração Kassab é bem adulta e realista.

Acho muito difícil uma cidade como SP ser completamente solucionada por um só cerumano numa só administração. Vivo cobrando a questão do lixo/reciclagem, mas entendo que não dá pra resolver a questão num passe de mágica. Principalmente se os moradores não ajudam.

Esses números habilitam o prefeito a outros voos. Não acho ruim, mas me contentaria se o atual prefeito continuasse volitando em torno do grupo político que está no poder no momento. Uma hora aqui, outra ali, um cargo, outro cargo. Acho meio cedo para querer ser governador.

 

Pirituba Classic

Finalmente saiu a aprovação para a construção de um megaparque de exposições e eventos em Pirituba, numa área com 5 milhões de metros quadrados.

O Anhembi, tradicional abrigo desse tipo de economia, continua lá com suas funções, mas tornou-se pequeno e inapropriado para certos tipos de eventos. Além disso, está muito “dentro” da cidade, o que obriga os turistas a fazer a via-crúcis por dentro da cidade, atrapalhando demais o trânsito.

(Via DCI): O projeto terá equipamentos de padrão mundial: pavilhões de exposições, centro de convenções, centro empresarial e hotéis para convenções, eventos e feiras internacionais.

“Nós teremos aqui um dos maiores e melhores Centros de Exposições e Convenções do mundo”, disse Gilberto Kassab. Já de início o local concentrará o congresso da Fifa durante a Copa de 2014.

São Paulo capital detém 75% do mercado brasileiro de feiras, que gera receitas de R$ 4 bilhões ao ano e torna o município o 12º destino do mundo para eventos internacionais. Segundo o presidente da São Paulo Turismo, Caio Luiz de Carvalho, “Se não fizéssemos os investimentos, em 2016 perderíamos competitividade nos negócios de feiras e convenções”.

A obra prevê ainda a construção de uma alça de acesso da Rodovia dos Bandeirantes. Via transporte público, o turista de negócios terá ainda a Linha 7 da CPTM – Estação Vila Clarice -, como já dissemos aqui quando o local era cogitado para abrigar um estádio.

Era essa minha torcida para Pirituba. Copa traz dinheiro, sim, mas feiras & negócios traz muito mais porque é um movimento perene. Além disso, há a qualidade do turista, o que pode parecer meio calhorda mas é fato: é muito melhor para uma cidade receber gente com certo dinheiro, que gasta bem, em vez dos turistas de ocasião, que vêm com dinheiro contadinho e subutiliza estadia, alimentação e consumo em geral.

Também há a vantagem da descentralização. A área expandida da Zona Oeste é das mais desperdiçadas da cidade em termos de movimentação da economia. A iniciativa é boa tanto para a região de Pirituba, que precisa de desenvolvimento, quanto para a Zona Leste, por exemplo, que anda saturada como região-dormitório.

  • “Pirituba Classic” será, provavelmente, o tipão de prédios que surgirá por lá de agora em diante. Que venham.

A audácia dos sem memória

Do G1:

A polícia investiga e-mails recebidos pela escola de samba Acadêmicos do Tucuruvi, de São Paulo. Até esta segunda-feira (27), a escola tinha recebido oito e-mails contra o enredo da escola de samba, que homenageará os nordestinos no desfile de 2011. Três mensagens chegaram nesta segunda e serão entregues à polícia nesta terça-feira (28). (Vergonha de copiar mais do conteúdo, segue aqui)

O que esse tipo de gente tem na cabeça? Memória ancestral é que não é.

Já cansei de dizer aqui que, se quiser juntar todos os paulistanos da gema, eles não preenchem um aposento 3 por 4.

São Paulo todo (e a capital toda) é uma sopinha de chegados, gente esfarrapada que veio tentar a vida aqui de cabeça baixa.

Claro que há quem venha de uns rincões se achando, mas a maioria veio foi na humildade mesmo. Alguns reproduziram, não deram educação a seus rebentos e ei-los se dizendo “paulistas”, sem olhar para seu avoengo e estrangeiro rabo.

Bem, a ignorância é coisa sem fim. Se a criatura não sabe dizer nem o nome do próprio avô, como vai saber que veio pra cá vomitando num navio? Hoje pagam mico e se trocam iludidamente pelo que não são.

Portanto, toda força à Acadêmicos do Tucuruvi ao homenagear os nordestinos.

Não. Não se trata da pieguice pobrista de que os nordestinos “construíram” São Paulo. Eles fizeram parte, como todos nós fazemos e fizemos em algum momento, por nós mesmos ou pelos nossos avós.

O que os nordestinos fizeram foi exercer seu direito primordial de ir para onde bem entenderam, como fez meu avô, o seu e o dele ali.

E 90% de possibilidade dos que se dizem “paulistas puros” receberem o holerite é do nordestino que chegou aqui com uma mão na frente outra atrás e chegou onde queria.

 

Meio ambiente em São Paulo

Editorial do Estadão de hoje, sobre as iniciativas do estado de São Paulo no setor ambiental:

[…] O Estado de São Paulo avançou significativamente na descentralização da gestão ambiental e na sua eficiência, na maior parte dos municípios. Nos últimos dois anos, as prefeituras paulistas multiplicaram suas iniciativas para a proteção do meio ambiente, seguindo as dez diretrizes estabelecidas pelo Projeto Município Verde Azul, da Secretaria do Meio Ambiente. Sob o slogan “Ação local por uma causa global”, o programa foi lançado em 2007, oferecendo às prefeituras treinamento para as equipes locais e suporte técnico para o desenvolvimento de uma agenda ambiental efetiva. (segue)

O artigo termina com a sugestão a outros estados que sigam o exemplo paulista.

Não, acho que não vão seguir, não.

Como se sabe, SP sempre foi um ser estranho ao resto da nação. Outros estados preferem inventar a roda que seguir qualquer iniciativa de cá. Que assim seja.

Natal e suas compensações

Cês sabem que não curto muito o clima doente de Natal – aquilo tudo que a gente sabe – , mas hoje ganhei um presentão. Um presentaço humano.

Dispensaria os presentes, a comilança, tudo, para ter aquele momentinho, aquela satisfação que tive hoje à tarde.

Ô, beleza!

Quero que todos vocês, leitores do Flanela e amigos, também tenham “o” momento bacana, aquele especialíssimo. Se não for um específico, o luxo de poder estar com a família toda junta. Mesmo na distância, mesmo com os problemas, enfim…

Beijão a todos, com desejos de uma noite muito feliz e um dia 25 de dezembro bem tranquilex!

Se quiser, temos outros

Permanece a curiosidade sobre a predileção, mas o fato é que o Hospital Sírio-Libanês, pelo jeito, não terá Natal.

Lá, o vice-presidente José Alencar internado pela ducentésima vez. (Triste)

Lá, Orestes Quércia com quadro gravíssimo. Na verdade, terminal (Triste também)

Lá, Geraaaaaaaldo, que desde o fim das eleições foi acometido de um soluço renitente. Já teve alta, passagem rápida para exames (endoscopia e colonoscopia), mas foi diagnosticado com esofagite, gastrite e refluxo. Resultado da subserviência de campanha que faz os caras aceitarem qualquer bomba que lhe oferecem nas bibocas, só pra agradar o eleitorado.

Será que só o Sírio conta com a uma nova especialidade politicologista e não avisou a ninguém?

Pô! E os bons tempos do Incor, do Einstein, das Crínica? Um Nove de Julho, um São Luiz…?

  • Imagem: Endoscopia com colonoscopia junto é fichinha. Dá até pra cantarolar a musiquinha do ET. Infernal mesmo é a preparação.