Frila a gente não recusa

compramos_cheques

Por esses dias, em meio ao vento gelado, na convidativa rua Amaral Gurgel, um local que o Minhocão também fez o favor de degradar.

  • (Foto: dona Raquelucha, em gentileza especial para o Flanela.)
Anúncios

Feio, bobo e quatro olho*

ciro gomes

Da Folha, Via Reinaldo Azevedo:

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta segunda-feira que os ataques do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) não tiram o seu humor porque ele tem mais o que fazer. O tucano ressaltou que não vai entrar no “baixo nível” das críticas de Ciro porque isso “toma tempo”. Ciro e Serra devem disputar a Presidência da República em 2010.
“Comigo não tem risco [de baixar o o nível] porque eu não entro no baixo nível, até porque toma tempo. Eu tenho mais o que fazer, que é trabalhar para corresponder a expectativa que a população teve quando me elegeu governador. Eu tenho muita coisa pra fazer. Eu não vou entrar nessa”, afirmou.
Na última sexta-feira (25), Ciro disse em São Paulo que Serra é “mais feio na alma do que no rosto”. “Ele [Serra] é feio para caramba, mais feio na alma do que no rosto. Ele tem uma truculência ao se relacionar com seus adversários. A conduta pessoal dele em relação aos seus adversários é uma conduta feia, de não enfrentar com linguagem civilizada, uma atitude destrutiva, que inibe o diálogo. Para mim, é horrível. Até minha conta pessoal de salário ele conseguiu que um juiz de São Paulo bloqueasse”, afirmou.

Questionado se as declarações de Ciro não o aborrecem ou tiram o seu humor, Serra respondeu que não. “Você pode ver que eu estou de bom humor”, disse.

Serra também foi perguntado se sua opinião sobre Ciro valia também para o vereador de São Paulo Gabriel Chalita, que trocou o PSDB pelo PSB em busca de espaço político. Ligado ao grupo do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), Chalita deve disputar uma vaga ao Senado. “Nem sei se [a opinião] vale ou não vale [para o Chalita]. Não estou nem aí”, disse.

Sabe por que Ciro resolveu recorrer a esse péssimo critério eleitoreiro?

1) Porque sua mulher o convenceu de que ele é bonito. Mas gosto de patroa não vale, né? Senão teríamos de escutar dona Mônica também, aí empataria tudo.

2) Porque Ciro não achou nada a criticar na gestão de Serra em São Paulo. Nada.

E, já que entramos no assunto, o panorama dos candidatos a 2010, nesse quesito, está medonho. Então, retirando o critério beleza por falta de condições, que tal pensarmos no quesito currículo administrativo, hein? Hein?

À propos: O Gabriel Chalita é feio de doer, também…

* Assim mesmo, tropeçando no plural, como aqui em Sumpa. Mas é coisa da molecada…

Globo X Record

Em tempos de inaguração do Portal R7, da Rede Record, Angelo da CIA. faz uma análise muito certeira da coisa. Um trechinho (clique nele para ler a íntegra):

Costurando o poder de uma empresa que colhe os benefícios da lucratividade ilimitada de uma Igreja, mais um partido político associado ao poder e a linha editorial orientada a apoiar o Governo do PT, têm-se então um caldo explosivo.
O que hoje aparenta ser apenas uma guerrinha entre emissoras na verdade esconde algo muito maior, cujos primeiros efeitos poderão ser notados já em 2010, ano eleitoral. A real Guerra não é da Record-Universal contra a Globo, mas contra as instituições.

De minha parte, só posso lembrar o ódio do Bispo Maiscedo e de seus companheiros a Lula, nas eleições de 1989.

Gente mau-caráter é assim: só se une por circunstância. E invariavelmente, na hora de dividir o butim, briga.

É é esse dia que espero. Não só nesse caso, mas em outros também.

Não vai dar certo…

metro.se

Não é urucubaca à la petismo, não. É que a gente conhece os anseios do nosso rebotalho, de nossa vidinha, de nossa terrinha…

Do G1:

A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) irá restringir a partir desta segunda-feira (28) o número de passageiros na plataforma da Estação Sé, no Centro da capital paulista, entre 17h30 e 19h. O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, diz que o objetivo é garantir o embarque com conforto – a mudança ocorrerá na plataforma do trem sentido Corinthians/Itaquera.

Outras operações semelhantes estão sendo executadas (como na Tucuruvixe!) e planejadas (para outras estações-problema).

Agora me diz, em sã consciência: quem é daquele povo que quer fazer fila e embarcar depois no mundo cão da Sé às seis da tarde? Quem é que vai (como um monte de gente que pode dispor de seu escritório) “dar um tempo” e ir pra casa mais tarde?

A estação da Sé já é um furdunço há muito tempo. Eu lembro que lá pelos idos de 1994, mais ou menos, eu cometi a boçalidade de ir da Sé até o Tatu on Foot no horário do rush da tarde. Burra, resolvi esperar o próximo trem na frente da multidão (a multidão daquele tempo…). Quando o bicho chegou, o povo sofrido me prensou contra a porta, e achei de muito bom tom explicar que estava meio impossível entrar na composição, pelo fato de haver um vidro entre eu e o interior do vagão.

Hoje piorou: faz uns anos botaram esses currais aí da foto, o que dá uma bela ideia de pra quem foram feitos. Não passo lá no final da tarde nem que me paguem.

Nunca jamais em tempo algum o governo do Estado (e agora com a Prefeitura) resolveu fazer tanta expansão de Metrô. Até entendo que queiram tomar medidas paliativas até que as novas estações e baldeações fiquem prontas. Mas esperar que o povo que anda pela Sé (temos diferenças, sim) entenda e se prontifique urbanamente a acatar esse tipo de organização é demais, né?

Vão cuspir seu direito de ir e vir. E vai dar problema. Espera só.

A única coisa que aliviará a baixaria na Sé, na Barra Funda, no Paraíso e outras estações problemáticas é ampliar muito mais a malha metroviária, como se tenta fazer.

E descentralizar o emprego e seus horários, coisa que, tenho a impressão, nunca acontecerá nesta cidade.

  • Foto: Ale Cabral (Futura Press): Momento Zurique nas baias da Sé. Nos horários de pico é muito, muito pior.

PS: CQD.

De Sumpa, com carinho

capa_cuba_3d_gdeCapa bonita. Gostei…

São 208 páginas e textos curtos (são posts escolhidos). 30 pilas…

Vi, óbvio, lá na Tia Cris, que está reportando apenas TUDO sobre o lançamento do livro (que deve acontecer na segunda quinzena de outubro) e a esperada vinda de Yoani Sánchez ao Brasil.

No site da Contexto rola uma pré-venda (dá pra ver um tequinho do livro em pdf  – Sumário e IntroduçãoNota do Editor), e há um blog sobre.

Se você ainda não assinou as petições pela liberação da saída de Cuba/entrada no Brasil de Yoani Sánchez, fique à vontade.

Frio na barriga…

bob burnquist

Gentem, eu não entendo chororongas de skate. A única coisa do skate mais próxima de mim são os contatos fortuitos com equipamentos  e com os machucados nojentos dos meus sobrinhos (os mais velhos, não o Periquito – ainda).

Mas confesso que adoraria (com a devida experiência) despencar dessa megarrampa.

Já pensou? Do portal da Band:

O Oi Megarampa 2009, que acontece neste sábado e domingo, contará com a participação de pelo menos treze atletas, de quatro países. A pista, montada no Sambódromo do Anhembi, possui 107 metros de extensão por 27 metros de altura – equivalente a um prédio de nove andares -, com um vão livre de 20 metros e a novidade: um corrimão sobre o vão.

Estarei aqui acompanhando. Pelo menos torcendo para que ninguém se estabaque muito feio nesse troço…

  • Foto (Divulgação, via Band): Bob Burnquist: burilado em Sumpa…

Manifestações, Betty Boop e quejandos

sanduíche

Uma das coisas mais fantásticas de nosso jornalismo é a total falta de curiosidade pela verdade. Sabe aquela coisa romântica, a verdade dos fatos? Pois é. Não rola. O negócio é ir falando e andando um monte de linhas pra cumprir aquela lauda, receber pela matraqueação e cé finí. Eu até achava que havia componentes de interesse político, e tal. Hoje tenho certeza que a maioria das omissões, principalmente na cobertura local, é desinteresse puro mesmo.

Mas achei essa matéria no Cruzeiro On Line:

O Metrô esclareceu que terminou em maio o prazo máximo para que as 156 lojas em estações de Metrô fossem desocupadas, após fim de contrato. Mas 36 delas não atenderam à determinação. A última decisão da Justiça, da 10ª Vara da Fazenda Pública, foi tomada na segunda-feira e favorece o Metrô, obrigando que os lojistas deixem os espaços nas estações. Por isso a manifestação. (AE)

Então (e sinto muito recorrer à lembrança), é como eu tinha dito aqui ontem: os fofos querem um box eterno no Metrô, sem concorrência e sem dar oportunidade a outros comerciantes.  Quem sabe o Governo Federal se sensibiliza, intervém aqui no Estado e lança um programa Meu box, minha vida…?

E mais (negritinhos meus):

Um homem foi preso em flagrante, nesta 6ª feira (25) à noite, suspeito de ter sido um dos responsáveis pelas três bombas que explodiram de manhã na Rua Boa Vista, diante da Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, na região central da capital paulista. Os artefatos foram jogados na rua durante protesto organizado por lojistas que alugam espaços comerciais dentro do Metrô. A primeira bomba explodiu em um Celta branco, estacionado na via horas antes por um homem que não obedeceu advertência por estacionar em local proibido. […] Um comerciante que já acompanhou outras manifestações dos lojistas afirma que eles “contratam” meninos de rua para participar dos protestos. “Em troca de lanche.” Três homens suspeitos de terem organizado a manifestação foram detidos e encaminhados à delegacia. Depois dos depoimentos, um deles foi preso em flagrante. Boletim de ocorrência registrado no 1º DP (Centro), no entanto, não cita as explosões. O caso é descrito pela Polícia Civil como incêndio. Nenhum representante dos lojistas foi encontrado para comentar o incidente.
Dentro do carro foram encontrados dois recipientes. Pelo menos um deles com um líquido que aparentava ser gasolina. O cinegrafista do sindicato dos bancários, Nelson Lourenço, estava ao lado do carro quando a primeira bomba explodiu. Ele conta que, primeiro, o veículo foi incendiado com as portas abertas. “Enquanto isso, os lojistas pararam o trânsito e subiram no carro de uma mulher, com faixas”, lembra. “Em seguida, um homem segurou no meu braço e disse: sai fora que vai explodir.”

Bem, pelo jeito alguns jornalistas que se querem qualquer coisa também não são muito chegados em ouvir o outro lado. Só lhes interessa a sua interpretação do fato flash, sem eira nem beira, sem começo nem fim, desde que sirva a seus propósitos. Seu negócio é desenvolver a capacidade de criticar seus desafetos a partir de qualquer assunto. Sei lá, por exemplo, de como a produção nacional de fuxicos per capita é seriamente boicotada por José Serra porque ele taxou os retalhos oriundos não sei de onde…

burse

E já que a pasteurização midiática impera, desde o “golpe” em Honduras até as “genuínos direitos” de meia-dúzia, minha ideia pro Serra é botar lá lojinhas de artesanato. Artesanato de verdade, não aquele made in 25 de Março… Nem semaninhas de Ibitinga, façavor!

  • Fotos: Acima (Keiny Andrade, AE): pagando um sanduba, tamos aí.  Abaixo: Não dá. Não aguento mais ver a coitadinha da Betty Boop estampada em bolsa, pô!