Vamos ser sinceros?

Da Folha:

O governo brasileiro atendeu aos apelos da Itália e aceitou formar uma comissão de conciliação para discutir por vias diplomáticas o caso do italiano Cesare Battisti. A medida é uma forma de tentar evitar que a decisão do Brasil de não extraditar Battisti seja julgada pela Corte Internacional de Justiça, com sede em Haia (Holanda). (continua)

Ah, vá!

Até parece que o governo petista foi acometido de uma consciência súbita de que integra o mundo conhecido, né?

Já palpitei aqui: o único lugar seguro no mundo para Battisti é na Itália, atrás das grades. Em qualquer outro lugar do planeta, e especialmente aqui, periga fácil, fácil ele amanhecer com a boca cheia de formiga.

O que tem que ver a foto com a matéria? São raciocínios análogos: o cara teima em não vender sua casa, numa suposta esperteza, achando que a incorporadora pedirá pelo amor de Deus e lhe oferecerá os tubos pelo terreno. E isso NÃO ACONTECE. Resultado: o prédio é construído, o cara fica na sombra e seu telhado, cheio de cotonete e camisinha. E seu imóvel, se valia alguma coisa, passa a não valer mais nada.

Com Battisti a mesma coisa. Ele e Lula acharam que ririam do mundo, e olha só o que aconteceu.

Help Lingerie

Ahhh, agora entendi! A quizumba armada com a propaganda da Gisele Bundchen tá vindo das próprias isaltinas da área de silviço da Dilma…

Da Marriclér:

Apenas oito dias após estrear em rede nacional, a nova campanha da Hope com a top Gisele Bündchen já recebeu uma reclamação de peso junto ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar). O cartão vermelho vem de dentro do governo Dilma, mais especificamente da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República, comandada pela ministra Iriny Lopes. Nesta terça-feira (27), a pasta pediu a suspensão total dos vídeos […]

Pra quem não acompanha: a propaganda “ensina” a dar uma notícia ruim pro marido, na verdade um espelho do que muita mulher faz:  seduza seu homem e, aí sim, apresente a conta...

Ora, dona Iriny, uma coisa é combater cultura de muié dependente. Outra bem diferente é espelhar a realidade e colocá-la num comercial bem humorado, com uma mulher símbolo de sucesso e independência. E – é duro dizer uma coisa dessas para a secretária – bonita.

A Secretaria de Políticas para as Mulheres tem coisa mais séria a fazer, não?

Eu quero é saber da mulherada feia que leva bifa quando queima arroz, dona Iriny!

Eu quero é saber da rotina estudantil de meninas de radar ligado pra reprodução de resultados, dona Iriny!

Eu quero é saber o que fazer com o paradigma nacional da bunda-cielo, dona Iriny!

Eu quero é saber o que a senhora tem feito pelo salário das mulheres, pelas garantias da Lei Maria da Penha, pela prostituição de meninas nas estradas, pelos incestos coletivos nos rincões do país… É isso que eu quero saber, minha senhora!

  • Foto: a mulher entra pra galeria das sósias do Laerte.

Itaquerão: quem aposta?

Povo botou urucubaca de que o Itaquerão não fica pronto para a Copa.

Tá lá: a parte mais chatinha – a terraplanagem e a fundação – está indo muito bem. Segundo a BandNews:

[…] o estágio das fundações está avançado. Quase cinco meses depois do início das obras do Fielzão em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, a terraplanagem do terreno alcançou 52% do total, segundo a construtora Odebrecht.
Os trabalhos começaram no dia 31 de maio, e o nivelamento perdurará até o fim da edificação, previsto para dezembro de 2013.
Até o momento, 765 estacas, 160 blocos de concreto e 20 pilares foram instalados. O setor leste, onde foram colocadas as colunas, é o mais adiantado. Nesta região será erguida uma das arquibancadas.
Uma fábrica de pré-moldados também está sendo preparada para otimizar os afazeres no terreno.
Com 510 operários no local e 90 equipamentos, a construção atingiu 12% do total. A partir de novembro, a construtora deve aumentar o número de operários e iniciar o segundo turno, noturno, de trabalho no futuro estádio do Corinthians, candidato à sediar cerimônia abertura da Copa de 2014. O anúncio da cidade responsável pelo pontapé inicial será em outubro.
O Timão garante que os gastos com nova casa não passarão de R$ 820 milhões. Neste orçamento, no entanto, não estão contabilizados cerca de R$ 50 milhões, custo dos 20 mil assentos temporários que serão bancados pelo governo estadual para atingir o número mínimo de lugares necessários para o jogo inaugural. Além disso, o clube terá que pagar cerca de R$ 30 milhões para remover os dutos da Petrobras que passam pelo subsolo do terreno.
Dos R$ 820 milhões, R$ 400 milhões serão financiados pelo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e R$ 420 milhões serão pela Prefeitura, por meio de incentivos fiscais viabilizados pelos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) na Zona Leste .

Notou que não rola greve na construção do Itaquerão?

Pousé.

Além disso, é de todo o interesse da cidade que a região atraia indústrias (bem diferentes da dos delírios de partidos operários) e comércio. No mínimo, no mínimo, pra equilibrar a locomoção na cidade.

PS.: O entorno – o mais importante – já se movimenta.

Mais lenha na ignorância do povo

Termo-chave: progressão continuada. Lembra disso?

Adotada de imediato pelo governo tucano no final da década de 90 (com base na Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996!), consiste, grosso modo, no seguinte: os alunos só podem ser reprovados no final de cada ciclo – nas 5a. e 9a. séries, e não mais ano a ano.

Pra quê?? Pra dar uma chance à criança, fazendo que ela se prenda à escola e não caia na evasão escolar, coisa muito comum no sistema de avaliação/repetência anual. Alguns motivos da evasão escolar (nhenhenhé meu):

1. Desleixo parental com a criação dos pequenos, incluindo desinteresse por assuntos da educação.

2. Derrota dos professores, cujo despreparo sequer dá conta de driblar o ambiente desfavorável de onde vêm os alunos.

3. Preguiça geral, que acabou por implantar um sistema de ludicidade e atividades paralelas demais, cujo objetivo final é fugir da tarefa básica da escola: professor ensinar e aluno aprender.

4. Sanha, em muitos lugares desse Brasilzão, de que o filho se livre logo da escola e possa trazer dinheiro à família. Escolha você: desde a roça até pedir dinheiro no sinal, passando por obrigações domésticas pesadas, inclusive cuidar dos mais novos.

Em suma: em meio a esse ambiente pernicioso e até agressivo, é melhor a criança na escola, seja de que jeito for, do que sujeita às agruras do mundo lá fora, incluindo aí seu próprio lar. Foi para isso que se criou a progressão continuada.

E, sejamos honestos: grande parte da população não vai virar cientista de jeito nenhum. Pra que, então, boicotar um ser humano que só precisa de um mísero diploma de ensino médio para exercer qualquer atividade básica?

Pois bem.  A PG virou mais um motivo de berraria do PT contra os tucanos em eleições. Transformando, como sempre, tudo numa papa lusco-fusco, confundiu a população e ganhou as simpatias distraídas de sempre, inclusive de pais e mães (voltando ao item 1…). 

Agora que a Secretaria de Educação achou por bem acrescentar mais um ponto de reprovação (a 7. série), começa de novo a berraria perfunctória, só que ao contrário.

Hoje, Gilberto Dimenstein deu a partida (com um discurso bem ignorante, por sinal). Aguardemos o resto, e aguardemos, principalmente, as campanhas eleitorais.

Dois textos importantes

Lá no Reinaldo Azevedo de hoje.

Um diz respeito à tentativa de reduzir  tempo de ensino de português e matemática nas escolas, em favor de física (!?), sociologia e espanhol (aqui).

Bem, eu não sei o que é da física se não houver boa base de matemática. E eu não sei o que é qualquer coisa sem o português.

O outro é a farra que o PT está fazendo com a “inexperiência” de Bruno Covas.

Bom deixar claro aqui que não curto Bruno Covas, por um motivo bem prosaico: ele emporcalhou a cidade nas últimas eleições.

Se até eu, que sou uma pobre marquesa, sei que se faz um esforço enorme para termos eleições urbanamente limpas, por que logo o rapaz, que escolheu a profissão, desconheceria isso? E por que ele sugeriria encaminhar dinheiro de propina para a caridade?

Não curto, assim cmo não curtia Gilberto Kassab (simples implicância doméstica) quando ele foi indicado como vice e virou o queridnho de todo mundo e deu no que deu.

Kassab está aí? Vamos dar crédito dentro do razoável que faz. E, se o msmo acontecer com Bruno Covas, também tentaremos.

Mas há tantos outros nomes…

Qual é o seu Andrade?

O Mario ou o Oswald?

O meu é Mario.

Mas quem não vê em Oswald o desaforismo paulista, o moderno, o cara que influenciou tanta coisa na cultura do país, desde o concretismo até a teorização dos balagandãs?

Eu adoro! Adoro o Pau Brasil, o Manifesto Antropofágico, o Tupi or not Tupi, as coisas com Tarsila e Pagu. Até de sua decadência eu gosto.

E está lá, na exposição O culpado de tudo, instalada no Museu da Língua Portuguesa. Curada por José Miguel Wisnik,  Cacá Machado e Vadim Nikitin, a mostra se divide em temas, a começar pelo Direito de ser traduzido, reproduzido e deformado em todas as línguas (o que será que Oswald acharia do “concerteza” e “a nível de”?)

De 27 de setembro a 30 de janeiro. Diz que tem frases de Oswald até no banheiro.

Eu vou. Deixa passar o interessantismo perfunctório que estarei lá. Enquanto isso, pedaço de uns versinhos à propos:

[…] Minha terra tem mais ouro
Minha terra tem mais terra
Ouro terra amor e rosas
Eu quero tudo de lá
Não permita Deus que eu morra
Sem que volte para lá
Não permita Deus que eu morra
Sem que volte pra São Paulo
Sem que veja a Rua 15
E o progresso de São Paulo.