Posso pitaquear?

Já que está todo mundo falando, vou fazer minha análise domestiquinha sobre o caso Matsunaga, veeeeja bem!

Malgré seu passado de menina-que-fugiu-de-casa e seu curto tempo como garota de programa, Elise, pelo jeito, era uma esposa quietinha. Ficava em casa, acompanhava o marido em viagens e à Igreja, cuidava da filha e pronto. Observe comigo que ela nem se vestia como uma perua, o que seria normalíssimo num caso como esse – de repente se ver com muito dinheiro na vida . Até supermercado a moça fazia.

O marido tinha muito dinheiro, colecionava armas e se interessava por vinhos. Com a mulher a tiracolo, fez viagens com roteiros dignos de Facebook. O que também explica a cobertura dupla não em um bairro sofisticado e tal, mas em Vila Leopoldina, que está em ascenção, mas ainda é perto do Ceasa.

A primeira ideia que vem à cabeça de todos nós, pessoas comuns, é que a ex-garota de programa deu um “golpe” no empresário. Acho que sim, a vida é mais ou menos assim, tanto pra Elise quanto pra muita moça de família. Mas depende, né? Se, pelo que vemos, Elise se ajeitou no seu cantinho com o marido, beleza. Até ciúmes tinha dele.

Só fico pensando que também Marcos Kitano Matsunaga, ele deu um self-golpe-em-si-mesmo. Juntando todos os sobrenomes envolvidos, Marcos Matsunaga representava uma verdadeira holding de pipocas, farinha de mandioca e fubá. Como em tantos outros casos, sua família imigrante deve ter começado de baixo, na roça, e venceu. E, como em tantos outros casos, a família se mantém unida, com seus valores, e tal.

Menos no caso dele. O fato de colecionar prostitutas e armas, e desenvolver apreço por vinhos diz bem da pessoa que tem a ânsia de subir na vida – porque dinheiro só não basta.

Isso não seria nada diante do péssimo hábito de jogar na cara da esposa seu passado obscuro, e usá-lo como ameaça diariamente, tudo entre palavrões ofensivos. Repito – todo santo dia.

Serei sincera com vocês e contarei uma injustiça minha: outro dia pensei que “Marcos saiu da Cooperativa Agrícola de Cotia mas a Cooperativa Agrícola de Cotia não saiu dele”. Sacanagem minha. A CAC reúne tanta gente boa que não seria decente de minha parte achar que foi lá que ele formou sua personalidade jerereca.

Ele se criou assim sabe lá Deus como. Elise não era uma esposa na acepção comum. Não passava de mais um ornamento na escalada social do empresário. Por isso foi buscá-la “na rua”. Se arrumasse uma mais bonita, tanto melhor. Uma big-cobertura, vinhos, armas, viagens, uma esposa bonita, uma filha pra passear na igreja.

Acontece que, com toda essa luta por refinamento, ele esqueceu dos modos e da ética. Se você casa com uma moça pobre, tem de passar uma régua e começar do zero, e não ficar jogando na cara sua origem social, xingando e ameaçando. Muito menos se valer disso para se esbaldar com amantes.

Elise foi adquirida como se adquire um vaso. Comprei você no estado, sua vaca! Fique aí quietinha e faça o que eu mandar.

Isso explica o fato de Elise não poder ter ajudado sua mãe, doente e pobre, no Paraná.

Outra moça na condição dela, talvez de uma cidade maior, mais macaca velha, aguentaria tudo quieta pra não abrir mão do conforto caído do céu – inclusive as amantes. Mas Elise, a meu ver, era “crua” na tal luta pela sobrevivência.

E deu no que deu. Marcos Matsunaga foi picado à julienne e suas partes foram largadas em… Cotia. Acredito em ataque de fúria longo e silencioso. Talvez Elise tenha desejado, a cada ofensa sofrida, que o marido voltasse a suas origens pra se tratar e largar a mão de ser cafajeste.

Agora ela está em prisão preventiva, sem chances de sair. Não tem antecedentes, confessou, colaborou na investigação, não mostra comportamento perigoso nem nada. Mas não pode sair. Ao contrário de muita gente em iguais condições que hoje está por aí, livre.

Está presa porque foi prostituta? Estou apostando que sim. A sociedade tem muito de Marcos Matsunaga.

Anúncios

45 opiniões sobre “Posso pitaquear?”

  1. Boa pegada, Leticia.
    Mas, sem querer meter-se em criminologia, vitimologia etc. esse é mais um caso sobre o qual os espacialistas deveriam debruçar-se. Estudá-lo de forma esmiuçada, para avaliar seu potencial poder de ser ou não multiplicado, inspirar imitadores etc.
    Ao que parece, deve ser um caso emblemático mesmo para policiais experientes.
    Porém, só discordo do fato de ficar solta. Acho que não. Como também não os demais que possam ter cometido aspectos, talvez, que possam ser considerados mais graves, não só na área dos crimes de morte.

  2. Nada, absolutamente nada justifica o crime dela e não importa se o indivíduo era cafajeste, se tinha amantes ou se à humilhava.

    Porque se ela vivia com o cara rico, bastava procurar um advogado e pedir o divórcio.

    Porque adultério é moleza de comprovar e uma vez comprovado, desmonta qualquer tese de defesa num tribunal de família. E mais que isso, NENHUM juiz tiraria a guarda do filho dela, ainda mais com a certeza de receber uma bela pensão de um milionário emergente, sequer a alegação de que supostamente ela tenha sido garota de programa seria suficiente para fazê-la perder a guarda.

    Se era uma pessoa simples e coisa e tal, se foi catada no interior do PR, NADA justifica ainda o crime que cometeu.

    Mas é a tal coisa, e daí te dou razão, Letícia. Se a moça era ex-garota de programa sempre teve um pé na marginalidade e ninguém venha me dizer que GP(s) são boazinhas e sofridas como as das novelas da Globo, pelo contrário, eu respeito a profissão delas, mas o fato é que estão sempre em um meio barra pesada que influencia sim, suas atitudes. Daí acabou se tratando de uma solução ao estilo barra pesada e sem medir consequências, que é o mais comum entre pessoas marginalizadas que não acreditam em punição por princípio de vida.

    Mas se ela alegar violenta emoção, como vai alegar, é capaz de conseguir sim uma diminuição da pena, já que se a vítima ameaçava e ainda se fazia acompanhar de GP(s) e escancarava isso para o mundo, teve sim, uma pequena parcela de culpa no fato… é como acuar um animal,um dia ele perde o limite.

    De qualquer modo, tudo fruto de pouca inteligência. Casar-se com uma GP, viver 3 anos com ela, arranjar outra e ainda esfregar isso na cara da esposa oficial não é nem um pouco inteligente. Como não é inteligente achar que vai mudar o comportamento de um cafajeste como é o sonho de muitas mulheres…. cafajestes não mudam, eles só pioram e no caso, a tentativa de colocar panos quentes só agravou a situação até o desfecho trágico.

  3. Dawran, não questiono sobre ficar solta ou não em si, mas em comparação com outros casos. Estou indo pela lei. Na fase de prisão preventiva, pela jurisprudência, ela não deveria estar presa mas nem!

    Fabio, ela será julgada e cumprirá pena pelo que fez. Mas você entendeu certinho, há uma miríade de atenuantes aí.

    Mas, a meu ver, o fato de escolher prosts não era questão de inteligência, não. ELE tinha um problema consigo mesmo. Não sei por que largou a primeira mulher, nem quem era ela, mas tenho cá meus palpites, que desaguam na mesma teoria: estava em busca de aperfeiçoamento social, e isso incluía esposas – no sentido estético.

  4. Olha, na minha opinião, violenta emoção pelo tiro pode dar certo, mas esquartejamento é outra história e muito mais violenta.
    Não vou ficar discutindo sobre isso, pois se julgam fatos e não tem como ela ser absolvida, porém há duas coisas que prefiro discutir:
    – o que será da criança, sem pai e mãe na cadeia – ao menos tem dinheiro para começar o acompanhamento psicológico desde cedo;
    – qual a diferença entre garota de programa e prostitua – o job description não é o mesmo?

  5. O multimilionário que pretenda aperfeiçoar o status social a partir da estética da esposa não procura GP(s), resolve o problema com ex-BBB(s), “modelos e atrizes”, penso que foi é burrice mesmo…

    Agora, ela não será absolvida, isso é certeza. Mas o advogado acaba com a obrigação de ao menos tentar atenuar a punição, e isso está claro pelas questões que levantou, pelo fato de a polícia ter ido ouvir a amante (outra GP).

    Agora, a autora do delito agiu como quem nada tinha a perder, no mínimo ela pensava, do pó eu vim, pro pó voltarei, mas volto vingada. Triste que isso ainda aconteça em pleno século XXI…

  6. Leticia, entendi. Mas, a meu ver deveria ficar lá, guardada, entende? É um caso que precisa de maiores análises, dado que a criminalidade precisa ser combatida com inteligência e ciência, também. Contudo, nem toda ciência e inteligência do universo poderia prever um caso assim. Mas, ex-post, pode ser estudado em suas nuances.
    Outros casos, por exemplo, que parece, não chegaram a causar mortes, mas, foram extremamente perigosos: aqueles em que motoristas entravam na contramão de estradas movimentadas e dirigiam por kms. Isso deveria ser crivado de análises, além da constatação de manguaça e fumaça de orégano, sabe-se lá.
    Da mesma forma que agora, a Polícia está atrás da desarticulação desses arrastões em restaurantes. A ver, mas, parecem imitadores dos primeiros que já devem estar desarticulados.

  7. Dulce, boa pergunta: talvez a diferença esteja no mesmo motivo da mudança de denominação. O mundo mudou, os serviços tendem a se valorizar com o fim da era industrial, hehe! Se antes a alma ficava na rua, hoje atende em domicílio e precisa de um nome mais politicamente correto.

    Procura sim, Fábio. O que tem de homem inseguro por aí não está escrito. Ele catou alguém, a seu ver, no lugar mais baixo da cadeia alimentar pra poder exercer uma autoridade (ich, como estamos psicólogos, hein?)

    Pois é, Dawran. Analisando assim, beeeeem grosso modo, um cara que dirige bêbado na contramão é perigo constante. Também arriscaria dizer o mesmo da Richthofen. Já nesse caso, acho que foi uma atitude isoladíssima.

  8. Na base do curto e grosso: se estava sofrendo maus tratos físicos e psicológicos, o tiro na cara do ‘japa’ foi o desabafo final dentro de sua fúria descontrolada. Explica mas não justifica.
    Ato contínuo: chamando a polícia, todo um leque de variantes jurídicas estariam a seu favor. Bons advogados imiscuindo-se nos meandros da lei logo lhe dariam a alforria desejada.
    Mas, não! A falsa loira preferiu dar uma de magarefe e fez um suchi do nipônico otário!
    Resultado: 30 anos no lombo! Se alegar insanidade momentânea terá leve atenuante.
    Pena, só da criança inocente.

  9. Ela pegou na mandioca do japa, pipocou, foi tudo pro fubá…

    Velha máxima da confraria dos cafajestes: “Não existe EX-PUTA”…

    Puta por puta pega logo uma Panicat, né, seu Yoki??? Com essa grana toda…

    Agora eu pergunto: pra que casar?? Deixa a manteúda lá quietinha num apartamentinho no Tatuapé, com mesadinha, que ela ia ficar feliz da vida.. Ô, meu Deus…

    Brincadeiras sem graça a parte, está tudo errado nessa história. Começando pelo coitado do seu Yoki. Porque, ó Pai Celestial, destes tanto dinheiro para a criatura se o fizestes com cara de biscoito de arroz???? Como dizia meu avô: “Deus dá asa pra cobra…”

  10. Por isso mesmo, Leticia. O que leva uma pessoa a tomar uma atitude dessas? Até dar um tiro, pode até ser acidental ou em legítima defesa, vai saber? Imperdoável, mas, pode ocorrer. Agora, atirar, pegar uma faca, cortar, o que é muito difícil, colocar nas malas e sair, já supera um pouco a fase da emoção e da legítima defesa. Além do mais, policial disse na TV que ela é exímia atiradora. E pode ser mesmo, pois, inexperientes, dificilmente acertariam um tiro na cabeça de alguém, exceto encostando a arma na cabeça do atingido. Tiro dado na cabeça é caso de atirador de escol. Concordo com a tese da atitude isolada. Pode ser que nunca mais fizesse algo assim outra vez. Não parece coisa de “serial”. Mas, por isso mesmo deve ficar guardada, sem possibilidades de usar as filigranas da lei. E ter o caso esmiuçado.

  11. A moça de Chopinzinho odiava o tal Yoki. Só isto explica todo o ritual do crime. Dar o tiro na cabeça já é para poucos, mas o que se seguiu não é mesmo nada normal. Teve paciência, força, muita vontade de se livrar do sujeito. Deixou todas as pistas possíveis e acabou confessando. Ela cursou direito e deve lembrar de alguma coisa. Sabia que se fosse presa não saíria da cadeia até o julgamento e que provavelmente será condenada. Que sirva de lição para quem quer comprar esposa fiel e para quem acha que todo homem com dinheiro vai dar uma vida de princesa.

  12. Mas quem disse que esses insultos diarios rolavam mesmo? Ou mesmo a tal ameaca de tomar a guarda da filha e internar a moca. Acho quo ela e so ela. Achei estranho que ate a Veja encampou a tese de defesa do advogdo dela, abs

  13. Letícia, minha querida, perdão pelo trocadilho infame, mas você tirou as palavras de meu teclado! Perfeito!
    Nada justifica o crime cometido, mas que neste caso a vítima colaborou bastante para seu desfecho, colaborou.
    Só espero que quando a moça for a Júri, não tenha uma procissão de Merdilaines e Merdinelsons na porta do fórum clamando “Justiça! Justiça! Justiça!”

  14. Bem, Schu, eu não disse que ela tem uma personalidade mais sofisticada. Só que ela não tem sangue de barata, tão característio de um monte de mulheres que aguentam tudo só pra não renunciar a certos confortos.

    Flavico, nem faz meu tipo, mas analisando assim, socialmente, ele era apresentável, em comparação com certos bofes (daqueles acompanhado de mulheres lindíssimas que dão entrevistas pro Amaury Jr em festas do interior, hehe!)

    Mdv, Borges d’Urso está cuidando dessa parte. Ele foi ontem à Band falar de sua candidatura à Prefeitura de SP, e os jornalistas enveredaram por esse assunto. Vai pedir dna do bebê. Vai ter de correr, porque ainda não chegou o prazo do TRE (fim da exposição na mídia).

    Marcelo, meu anjo, você não imagina há quantas semanas planejo ligar pra você pra gete marcar alguma coisa. Me pergunta se tem dado? Preciso te contar um monte! E.. ham, hum… comprarmos aquele maldito celular.

    Mas não é um caso interessante? Mil possibilidades psicológicas de construção de defesa. E é de esperar a reação da patuleia mesmo. Defender o cara que afinal a tirou daquela vida, ou não? Aguardemos.

  15. Meio que off topic, esse Valdívia fala demais, quero ver aonde ele irá arrumar o belo salário que tem no Palmeiras.
    Seria um sequestro fake?

  16. Eu e meus amigos, na juventude, tínhamos um ditado:
    -Uma vez puta sempre puta.
    Não existe ex-puta.
    Namorar ou casar com uma então nem pensar, nem passear e se apresentar em público com uma. No máximo uma diversão vespertina “Di Gratis” com as vizinhas profissionais que a noite exerciam sua profissão no La Licorne e de dia estudavam no Mack. Ainda assim, só no escondidinho do Kitchnete no prédio onde morávamos na Maria Antônia.
    Ficávamos com pena dos idiotas que elas conseguiam “namorar” a sério.
    Estávamos certos.
    Esse Japa era um trouxa.
    Levou o que procurou. Não que eu ache correto mas…quem procura acha.
    Meu falecido pai dizia: -Quem é burro tem que pedir a Deus que o mate e ao diabo que o carregue.

  17. Morena Flor
    Existe se tiver princípios, ética, moral e educação.
    Grande parte dos namoradores procuram a escolhida.
    Eu e meus amigos tínhamos um ideal de amor puro, casamento e família.
    Somos todos casados em primeiras núpcias e não há casos de separação ou divórcio.
    Estou casado e fiel a 35 anos com a mesma mulher. Escolhida a dedo que me deu 3 filhos lindos maravilhosos e bem sucedidos.
    Eu me comparava a Diógenes procurando uma mulher honesta com uma lanterna na mão.
    Demorei para namorar e casar e isso na década de em 70. Hoje talvez não casasse nunca.
    Não foi fácil.

  18. Olha, rapazes, esse negócio de não existir ex-puta eu até concordo. Mas aviso que puta se encontra em qq. lugar, mesmo nas famílias mais respeitáveis. Certeza de que todos aqui tiveram sorte, mas “o lugar de origem” nem sempre é totalmente seguro.

    E concordo com Morena Flor, tb. não existe ex-galinha (ou ex-mulherengo).

  19. Óia, moça, sei lá se sua análise está correta, mas o seu é texto para ler 10 vezes, estudar em sala de aula de redação e dar risada e aprender a escrever com graça e gosto. Melhor do que tudo o que se escreveu por aí, e que se dane se está certo, é bom de ler.

  20. Letícia
    Permita-me discordar.
    Como homem eu sei.
    Os mais namoradores quando solteiros, e/ou galinhas como vocês chamam, são os homens mais honestos com relação as esposas que eu conheço.
    Os chupa dedos, babacas, onanistas, que não tiveram competência quando jovens, são aqueles que depois de estabilizados e com grana descobriram que existia outro mundo além daquela primeira namoradinha feiosa que encontram e casaram e daí quando deviam estar parando saem para descobri o mundo e viver o que perderam.
    Tô cansado de ver isso.
    Bando de perdedores otários que sustentam dois ou três fogões de mulheres tão ou mais feias do que a original.

  21. Tea Party, menino esperto e namorador é uma coisa; galinha é outra. Você imagina a coisa mais comum do mundo: o cara lá com sua espoooousa e olhando pra tudo qto. é mulher na rua. Este tb. é um babaca, mas elevado ao cubo.

  22. Faz-se necessário um esclarecimento: nós homens temos que conviver diuturnamente com a compulsão de ‘cobrir’ todas as fêmeas que encontrarmos pela frente. É da nossa natureza, está em nosso DNA desde que descemos das árvores e passamos a nos agrupar amistosamente.

    Evidentemente temos que respeitar as normas civilizatórias. Senão, haveria um banzé só resolvido com jatos de água fria e vassouradas nas costas. Hehehe!
    No mais, enquanto houver homem e mulher ‘originais de fábrica’, a “pegação”continuará ad infinitum, amém!

  23. Ela não será condenada, porque cometeu, tecnicamente, um crime impossível. Segundo a Lei Maria da Penha, quem comete violência doméstica é o homem, jamais a mulher.

  24. Gostei bastante de ler o seu post, Leticia.

    (Resumindo alguns dos comentários: uma vez prostituta, sempre prostituta; mas a condição indispensável para um homem se tornar um bom marido é ter rodado bastante, e o sujeito que não fez isso é um “babaca”. Entendi.)

  25. Né, Mauro?… Ninguém está pedindo um cara virgem aos 50 e vice-versa. Mas os feromônios de que o Schu e o Tea Party tanto se orgulham definitivamente não fazem meu gosto. Tem um punhado de mulher que gosta, e muita gente vive assim por achar que é natural. Usam a “civilização” para escolher mulher e a “natureza” pra se justificar. O discurso pavonístico é um hábito cultural e nem sempre corresponde à realidade. Homem gosta muito de se exibir. Prefiro os quietinhos.

  26. Lets, ‘a gente’ tava lá no canto, quieto. Aí, veio a tar de Eva e nos ofereceu aquela maçã suculenta e cheirosa…A partir daí enfrentamos a condenação divina que nos obriga a correr eternamente atrás da fruta. Mas, nóis inté agradece, mizifia!

  27. Letícia, sobre a Lei Maria da Penha, foi um chiste. Tempo atrás, discutiu-se muito se a Lei Maria da Penha não feria a igualdade de gênero prevista na Constituição, já que pune apenas a violência (doméstica) contra a mulher, como se ela fosse sempre sujeito passivo do crime, jamais o ativo. Está na hora dos homens lutarem pela promulgação da Lei Virgulino Ferreira: se está no bando, carrega fuzil, dá combate, e também leva bala.

  28. “Né, Mauro?… Ninguém está pedindo um cara virgem aos 50 e vice-versa. Mas os feromônios de que o Schu e o Tea Party tanto se orgulham definitivamente não fazem meu gosto. Tem um punhado de mulher que gosta, e muita gente vive assim por achar que é natural. Usam a “civilização” para escolher mulher e a “natureza” pra se justificar. O discurso pavonístico é um hábito cultural e nem sempre corresponde à realidade. Homem gosta muito de se exibir. Prefiro os quietinhos”.

    Assino embaixo, Letícia!

    Especialmente com o trecho: “Usam a “civilização” para escolher mulher e a “natureza” pra se justificar”.

    Na mosca!

  29. O q questiono, Tea Party, é q não existe “ex-puta”, mas existe “ex-mulherengo”. E o q há por trás deste tipo de pensamento: Mulheres sempre serão as eternas culpadas pela imoralidade e desgraça do homem – e da humanidade. E além do mais, revela a seguinte situação: Mulher deve se esforçar para “mudar o homem”, mas o homem não precisa fazer o mesmo, afinal de contas, mulher má é sempre mulher má, não tem jeito. E assim o é na traição tb, repare q se espera q mulher perdoe traição de homem(afinal de contas, é “normal” homem trair, né?), mas não esperam o mesmo de um homem para sua mulher, se espera ou q o cara dê um pé na bunda, ou mesmo até justificam o sujeito matar a adúltera(o famoooso crime de (des)honra)

    Ora, se com “educação-princícpios-blábláblá-com-pimenta-malagueta” o cara pode ser “ex-mulherengo”, pq uma mulher não pode ser “ex-puta” tb?

  30. “Morena Flor
    Existe se tiver princípios, ética, moral e educação.
    Grande parte dos namoradores procuram a escolhida”.

    Ah, mas e as namoradeiras? procuram o ‘escolhido’? E aí eu concordo com Letícia: Namorador é uma coisa, galinha é outra.

    “Eu e meus amigos tínhamos um ideal de amor puro, casamento e família.
    Somos todos casados em primeiras núpcias e não há casos de separação ou divórcio.
    Estou casado e fiel a 35 anos com a mesma mulher. Escolhida a dedo que me deu 3 filhos lindos maravilhosos e bem sucedidos”.

    Q bom! Pq conheço bem gente q casou assim e q hj tá separado, família dividida e tals… É,nem sempre a “fórmula’ dá certo.

    “Eu me comparava a Diógenes procurando uma mulher honesta com uma lanterna na mão”.

    Dado o meu histórico, tb poderia fazer a mesma comparação ao contrário. Mas prefiro não fazê-la.

    “Demorei para namorar e casar e isso na década de em 70. Hoje talvez não casasse nunca”.
    Não foi fácil.

    Hummm, se eu fosse da sua época tb não diria isso. O fato de ser difícil de encontrar uma pessoa q nos dê e q receba o amor q temos pra dar não quer dizer q as possibilidades sejam nulas. Embora difícil, não é impossível e o fato das coisas hj estarem “assim e assado’ não quer dizer nenhum pouco q as coisas antes eram melhores. As coisas só mudam de jeito e de endereço, mas a mentira, a hipocrisia, a desonestidade humanas sempre existiram e infelizmente nunca deixarão de existir… mas sempre tb existiram os honestos, aqueles q acreditam q fazer o bem é bom e deve sempre ser cultivado, e enquanto existirem estes, ainda haverá esperança.

  31. “Resumindo alguns dos comentários: uma vez prostituta, sempre prostituta; mas a condição indispensável para um homem se tornar um bom marido é ter rodado bastante, e o sujeito que não fez isso é um “babaca”. Entendi”.

    Não é q eu pensei a mesma coisa, Mauro? Homem q é homem…….. Mulher q é mulher……..

  32. “Permita-me discordar.
    Como homem eu sei”.

    Como homem…

    “Os mais namoradores quando solteiros, e/ou galinhas como vocês chamam, são os homens mais honestos com relação as esposas que eu conheço”.

    Novamente:Namorador é uma coisa, galinha é oooutra coisa. Aliás, o q mais conheço sobre a relação “galinhas”/casamento é homem q era galinha antes de namorar, namorou, casou e, advinha… CONTINUOU GALINHA, só q mais sonso, dissimulado, hipócrita mesmo(se bem q tem os q sequer se preocupam em esconder…) Esta tese de q homem pode “mudar” enquanto q mulher “puta” não muda é mais furada q queijo suíço.

    “Os chupa dedos, babacas, onanistas, que não tiveram competência quando jovens, são aqueles que depois de estabilizados e com grana descobriram que existia outro mundo além daquela primeira namoradinha feiosa que encontram e casaram e daí quando deviam estar parando saem para descobri o mundo e viver o que perderam.
    Tô cansado de ver isso”.
    Bando de perdedores otários que sustentam dois ou três fogões de mulheres tão ou mais feias do que a original”.

    Olha aí… Já começou o ataque aos “babacas”… O q tem bastante é gente realizada(sexualmente, amorosamente e outras cositas más), q não fica de exibicionismo, “pegação” e outras “miserinhas” por aí… Tem muitos q não são ‘pegadores’, mas q EM NADA são perdedores, muito pelo contrário, são pessoas competentes, vencedoras,q encontraram uma pessoa e são felizes, apesar de não serem tão “rodados”. Se ser o “babaca” q vc descreve fosse a pá de cal do “perdedor” e ser “namorador-pegador” fosse atestado de vencedor, não existia “babaca” bem sucedido(inclusive no casamento) e pegador fracassado por aí, q pegou tantas e no final das contas acabou escolhendo uma q bota chifre nele, faz ele de gato e sapato e a zorra toda. Aproveitar a vida NÃO É pegar todas, não é ser o “garotão popular”, é aproveitar com dignidade, sem enganar nem brincar com os sentimentos de ninguém. E qto à beleza, este termo super relativo(graças a Deus), q fique no terreno do gosto pessoal, q tá ótimo. Beleza mesmo é no caráter, tá cheia de gente linda com o caráter feio, “tolo”, “chupa dedo”, “incompetente” e “babaca” é o q se deixa levar pura e simplesmente pela beleza da embalagem sem se preocupar nem se importar com o mais importante, o conteúdo. Depois casa com a namoradinha bonitinha, come o pão q o diabo amassou na mão dela, depois põe a culpa toda no diabo…(vale para mulheres em relação a homens tb)

    Enfim, mais um pensamento q só faz mal aos próprios homens(pois promete sem nada cumprir), ao invés de contribuir para se tornarem homens de verdade.

  33. “Faz-se necessário um esclarecimento: nós homens temos que conviver diuturnamente com a compulsão de ‘cobrir’ todas as fêmeas que encontrarmos pela frente. É da nossa natureza, está em nosso DNA desde que descemos das árvores e passamos a nos agrupar amistosamente”.

    Bemmmm… Primeiramente, somos animais HUMANOS. Uma espécie ÚNICA, como todas as outras. Temos as nossas particularidades, dentre as quais, as fêmeas humanas – conhecidas como mulheres – tb tem vontade de sexo INDEPENDENTE da procriação, mulheres podem transar assim q der vontade – assim como os homens! **oooooooooohhhhhhhhh!!!!***(platéia admirada mode on, he he he he!)

    A julgar pela capacidade sexual da mulher ser tanta qto a do homem(e mulheres podemos ter orgasmos múltiplos! não é demais?) posso tb afirmar, com tranquilidade, q mulher tb pode até mesmo “copular” com vários homens ao mesmo tempo, assim, nuuuma boa… E tudo isso segundo a nossa natureza! **Ahhhh, mas isso de “ter relações” com vários é coisa de homemmmm! isso é da natureza exclusivamente masculina, não póóóódiiii!**(cafageste, sobre a afirmação acima ha ha ha ha!!)

    Pois sim! pode sim! Cientificamente e naturalmente, isto é prefeitamente comprovável e comprovado! Agora, se o machismo se utiliza da “natureza” para justificar a cafagestice masculina enquanto q mulher tem q “castrar” sua natureza para ser “mulher honesta”, paciência… Aí, com certeza, tem coisa(principalmente a insegurança de muitos homens em relação às mulheres bem resolvidas na área, dentre muitas outras coisas.

    Só q, como além dos órgãos genitais característicos de cada sexo, temos, antes de qualquer coisa, um CÉREBRO pra pensar o q fazer e como se comportar, da melhor maneira possível com estes “orgulhos”(me recuso a chamar de “vergonhas”) q portamos “entre nossos rins”, fora os sentimentos, emoções, necessidade de segurança, etc, etc, etc e tudo mais q estiver envolvido.

  34. Ai, Schu, que horror!

    Xico, eu acho que muita coisa está errada, mas a raiz não está na LMP, mas na nossa formação. A começar pela persistência feminina em descolar um macho não só pra ter um, socialmente falando, mas para se encostar na vida. Prostituta ou não, maioria ou exceção, ainda é o que manda nas relações nesta colônia. Todo aquele papo de liberação feminina, ó, não serviu de nada. Tão ou mais deprimente é o contrário. Conheci casos de maridos que estão rebitados em mulheres que vou te contar…

    Morena Flor, ainda tem outro aspecto muito forte na cultura nativa, que põe abaixo todo esse papo de “cobrir”: quando a mulher pensa que o pretendido terá uma carreira X, e que lhe dará Y e Z, e ele acaba não atendendo às expectativas. Já vi separações por causa disso.

  35. Pelo jeito, cutucamos as gatas com vara curta (ops!). Não foi intencional, mas valeu a polêmica estabelecida. Como é do meu estilo, gosto de comentar com algumas pitadas de humor. Às vezes com humor-negro pra não perder a piada. Mesmo que isso signifique um certo “biquinho” contrariado dos amigos. Hehehe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s