Ainda o PT em São Paulo

Lendo aqui no RA (via Folha) que a campanha de Haddad está recorrendo à “blogosfera progressista”, pessoalzinho que defende o PT e ataca o PSDB a troco de grana de estatais. Íntegra:

Diante do impasse nas negociações com outros partidos, o pré-candidato do PT, Fernando Haddad, investe no front virtual para tentar crescer na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Ele procurou blogueiros que apoiam o governo Dilma Rousseff para pedir ajuda a sua campanha na internet. O grupo marcou jantar ontem à noite na casa do jornalista Paulo Henrique Amorim, que é apresentador da TV Record e mantém o blog Conversa Afiada.

“A intenção é ouvir opiniões sobre a campanha e pedir o apoio deles como militantes”, disse o deputado estadual Simão Pedro (PT), da campanha petista. Na lista de convidados, estavam também Luis Nassif, Rodrigo Vianna, Luiz Carlos Azenha, Renato Rovai, Altamiro Borges, Conceição Oliveira, Paulo Salvador e Sérgio Lírio. Rovai disse que o grupo pretendia discutir temas da cidade e não deve declarar apoio formal a Haddad.

Os participantes do jantar, que se apresentam como “blogueiros progressistas”, foram recebidos pelo ex-presidente Lula no Planalto no fim de 2010. No ano passado, o PT montou um núcleo de militantes virtuais para atuar na internet. O grupo será acionado para fazer propaganda de Haddad e atacar rivais nas redes sociais.

Você há de me perguntar: por que insistir no Haddad se há candidatos com percentuais maiores na concorrência à Prefeitura? E eu te respondo: ora, não se pode mais ter prazer nessa vida?

Vamos a um rescaldo, e me ajudem se esqueci algo, porque nos últimos tempos tenho visto tudo en passant devido às obrigações aqui de casa.

Bem, primeiro Haddad se apresentou em luxo e glória, como candidato do PT e com um Lula virtual a seu lado (o falastrão estava ausente, em pleno tratamento médico e sem voz). Não adiantou.

Em seguida o candidato se arrastou sorrateiramente para o tipo de lugar onde o PT costumava fazer sucesso em SP: a periferia longínqua. Foi lá no M’Boi Mirim prometer corredor de ônibus, num município imenso em que se mora cada vez mais longe, onde as pessoas estão cansadas de chacoalhar em ônibus, e num bairro próximo ao Jardim Angela, que daqui a um tempo contará com um Metrô modernérrimo. É óbvio que não fez sucesso algum.

Depois resolveu ir fundo na ofensiva contra o Metrô e a CPTM. O PT invetou o tal do “caos” do trânsito em São Paulo. Já tratamentos disso aqui. Vivemos um período entre duas realidades, em que um pouco de desconforto é preciso em prol de um futuro concreto. Nota-se, na percepção do paulistano, a diferença clara entre uma fase ruim e o ruim eterno. Estamos apenas no primeiro caso e quaquer usuário sabe disso.

A péssima estratégia petista culminou com a malfadada greve do Metrô e da CPTM. Ninguém achou graça, ninguém apoiou. Nem a imprensa. Pelo contrário, as redes sociais trataram de divulgar o quadro de cargos e salários do Metrô, com valores muito acima da média do trabalhador comum, evidenciando o absurdo de suas reivindicações. Prova disso é que os sindicatos aceitaram rapidamente a negociação, evitando agravar a imagem ruim que têm junto à população.

Depois Haddad descolou uma palestra com “representantes” de Vila Madalena (leia-se donos de bares), e todo concluíram que Kassab é um autoritário por não querer barulho depois de certa hora da madrugada. De quebra, achou ruim que o pessoal do setor imobiliário tenha recuado por causa da crise. Para ele, São Paulo deve virar um paliteiro de vez, tendeu?

Ao mesmo tempo, inserções na TV, com Haddad e Lula (falando, falando)…

E agora – óh, óh – parece que o PT resolveu cutucar a Virada Cutural. É o que nos diz a manchete capciosa de Gilberto Dimenstein hoje na Folha. Claro está que fraudes devem ser combatidas e criminalizadas, mas o PT cai novamente em esparrela: mexer com um evento que ganhou paulistanos e vistantes de outros estados e que traz grana para a cidade.

Bem, depois de todas essas tentativas, os partidecos abandonando o navio e nem um décimo de mudança nas pesquisas, é natural que Haddad 3% recorra aos blogueiros  a soldo. Tendo em conta o perfil médio dos caras e a parca influência que exercem em São Paulo, a coisa tá feia.

Anúncios

9 comentários em “Ainda o PT em São Paulo”

  1. Esse tetéio do “PT que usa papel Neve” só deu bola fora até aqui. Ele não sabia o endereço da Prefeitura de São Paulo, passou o maior carão na sabatina do SBT. http://www.youtube.com/watch?v=Fa1q7WYln5w
    Fez confusão com os bairros Itaim Paulista e Itaim Bibi. É um zero a esquerda da esquerda. Mas infelizmente acho que ainda vai dar trabalho na eleição. O Serra está com uma taxa de rejeição muito alta.
    No mais, o post está corretíssimo, ou seja, o PT está desesperado para fazer com que o GuguHaddad pegue no tranco.

  2. Ainda bem que o candidato que foi escolhido para o partido do governo federal conhece bem as coisas da Cidade e pode fazer exatamente o que seus estrategistas mandam. Até agora, está com 3% e caindo. É obediente. Dizem quem tem uma ai onde aparece com 17%!!!
    Deve ser de algum outro candidato, pois, a dele só falta um zero entre o 3 e o sinal de %.

  3. Ninguém liga mais pra “cracolândia” não? Onde estão os repórteres e sociólogos/psicólogos/teólogos/etceterotólogos de plantão? Agora todo mundo foi pro subsolo “averiguar” o que acontece nos trilhos. Tem telejornal que fica a semana inteira a serviço de alguém mostrando o “terror” diário no transporte. Enquanto isso as 1001 maravilhas de outros lugares são expostas em contraponto.

  4. Flavico, é por isso que é melhor um candidato de qualquer partido (guardando as devidas seleções) que conheça a cidade, seu jeito e sua história. Aventureiros, já bastam os outros. Serra tem 31% rejeição correspondentes ao voto petista tradicional (pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo, começo de maio). Dentro disso, qq. candidato assim tem rejeição, normal. Taxa de rejeição muito alta é a do Netinho de Paula, nem sei quanto, mas é altíssima, por causa da mulher-panda. Também Haddad é uma deformação de próprio punho: tem 3% de intenções de voto. A alegação do PT é que é pouco conhecido, o que cai por terra quando se vê sua taxa de rejeição: 12%. A rejeição de Serra não é alta, não, tá dentro do esperado.

    Num tindi, Dawran… A Marta? Mas a Marta não concorre porque esses 17% não querem dizer rigorosamente nada. Ou melhor, quer dizer que não passa disso, é macaca velha, todo mundo já manja a perua e fica nisso mesmo.

    Não é, Cleiton? É o jornalismo de oportunidades. Deveria haver isonomia salarial entre jornalista e agente funerário.

  5. E todos sabemos como agem esses blogueiros e facebooqueiros “progressistas”:

    1) Eles criam um perfil falso ou um blog falso;
    2) De preferência, hospedam a porcaria falsa em um servidor internacional;
    3) Começam a visitar páginas verdadeiras a fazem comentários mentirosos sobre candidatos “não progressistas”, quando os comentários não são suficientes, passam a agredir o blogueiro ou dono do perfil que entendem “não progressista”;
    4) Quando estão de saco cheio de serem ignorados ou tratados como dementes, passam a fazer ameaças de morte, como aconteceu comigo em 2008;
    5) Os mais comedidos apelam para a baixaria pura e simples: fazem trocadilhos de conotação sexual com o nome dos candidatos “não progressistas” e endeusam os candidatos “progressistas” e/ou seus apoiadores, que no caso de 2012 nós sabemos muito bem quem será.

    Enfim… mais do mesmo… e haja saco para aguentar tanta estupidez!

  6. Fico pensando nos caras citados, Fábio. É fiscamente impossível que eles trabalhem mais em prol da causa do que já trabalham.

  7. Acho muita graça quando esses comunistóides de salão autoproclamam-se progressistas!
    Esses patetas vermelhos conseguiram deturpar até o significado de uma palavra.
    Progresso pressupõe avanço, desenvolvimento, evolução.
    Quando se é partidário de uma ideologia falida que tem como adeptos e seguidores os maiores criminosos e genocidas da história humana, o vocábulo que usam para se definirem politicamente não passa de um palavrão.
    Suas “verdades” são falciformes e disformes.

  8. Leticia, tentei brincar entre conhecer a Cidade, que já demonstrou que não, como o percentual de aprovação…Terminei com, “faltando um zero entre o 3 e o sinal de %”.

    Li em algum lugar, nota dizendo que numa pesquisa onde ele, apresentado com a presidente e com o ex-presidente, teria dado 17%. Não gravei e não consigo mais encontrar, mas apareceu em algum lugar menção a isso. Não sei se foi alguma quali…

  9. Deus me livre, Schu! Erundina transformou a cidade num camelódromo. Marta priorizou ônibus para grandes distâncias. E o outro, o que quer? Seca com caminhão pipa?

    Ah, Dawran, será que o número não se referia a rejeição?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s