Que bonito!

Grafismo animado do projeto do Complexo Cultural Luz. A iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura (trad.: Andrea Matarazzo) será um dos mais importantes centros destinados às artes do espetáculo do país, feito especialmente para apresentações de dança, música e ópera.

Esta é a diferença entre o tipo de gestão que pretende uma vida melhor para todos (por gerar emprego) e outros, que se comprazem e se contentam em administrar a miséria.

Se tudo ficar conforme a maquete…

Anúncios

6 opiniões sobre “Que bonito!”

  1. Ah, Dawran, Lamento! Sou da corrente de que a miséria se esvai pelo entorno social. Você sozinho não consegue ser miserável. No máximo passa um perrengue. Já em bando, quando a miséria vira elemento de massa afofado por governos e sociedades…

  2. Então, levando quem se sente miserável em locais assim, públicos, organizados, ser tratado com respeito, acaba por mostrar que pobreza financeira não é mental, estado de espírito. Isso deveria vir das escolas, mas…
    Por isso há as eternas carpideiras da pobreza como categoria, mesmo que o pobre tenha casa, comida e roupa lavada. Ai, fica ruim.

  3. Opa!!!! Já falei disso aqui: cê sabe que boa parte dos mendigos “da cidade” tem casa, família e tudo o mais em cidades satélite. E faz sentido: pra quê pedir esmola em Jandira se aqui rende muito mais?

  4. “Quem gosta de pobreza é intelectual, pobre gosta de luxo”, nunca a frase de Joãzinho Trinta foi tão correta. Leticia é dele mesmo não é? Atualizando : quem gosta de miséria é intelectual e políticos corruPtos e aproveitadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s