Jérôme Valcke, você… você é feio e bobo!!!!!

Uma das coisas mais chatinhas no brasileiro (e na maioria dos povos atrasados) é justamente o que Jérome Valcke definiu ontem como “reação infantil” do governo.

Ao criticar a moleza das obras, dizendo que os organizadores da Copa precisavam levar um “pontapé no traseiro para que se deem conta de que precisam trabalhar”, gerou as mais indignadas reações de coreto.

Não, ninguém tentou mostrar que estamos trabalhando, que nosso ritmo é diferente dos “babacas previdentes” ou, sendo mais honestos, que a gente tem um esquemão de deixar tudo para última hora e gastar mais grana, justamente porque existe aqui uma coisinha chamada “taxa de urgência”.

Daria muito trabaaaaalho e não faria sucesso em Bananaland!

É mais fácil erguer o punho, botar os dedos em riste e dizer que está muito ofendido, E-XI-GIN-DO! o imediato afastamento do cara. O povo simplesmente tem orgasmos com essas coisas.

Jérome Valcke já deu a entender que está falando e andando, que seu cargo não está ao sabor dos chiliques coronelistas deste fim de mundo e que estará aqui dia 12 de março para trabalhar normalmente. Quero ver como ficarão Vaccareza e Aldo Rebelo. Ou se demitem – o que é duuuuuro de acontecer – ou permanecerão em sua função maior, como nativos que são: o receberão com salamaleques, se abaixando até aparecer o cofrinho.

Como nosso papo gostoso de que planejamento e previdência são para o idiotas, teremos o que se viu outrora: povo dos 50’s lotando o Maracanã, rezando pra se machucar nos ferros todos vomitando pra fora das colunas e vigas, a construção inacabada. O monstro, que custou uma fortuna, só ficou pronto mesmo em 1965.

E Jérome, que não é bobo (nem feio, humm…) está careca de saber como a banda toca por aqui.

A gente FINGE que tem vergonha na cara.

Anúncios

20 opiniões sobre “Jérôme Valcke, você… você é feio e bobo!!!!!”

  1. Aldo e Vacarezza vão baixar a cabeça e agir como cachorrinhos de madame quando o Valcke voltar.

    Escrevi sobre isso no FB, é a hipocrisia pátria em sua melhor versão… brasileiro age mal e não gosta de ouvir umas verdades,

  2. O encargo foi assumido em 2007.

    Até 2010, não se havia instalado um prego em nenhuma obra para a Copa.

    A promessa de Lula era de estádios sem dinheiro público.

    Todos os que estão sendo construídos, o são exclusivamente com dinheiro público.

    A promessa era de metrôs, linhas de ônibus e de mobilidade urbana nas sedes.

    Estão todas paradas e os projetos são inexequiveis.

    A promessa era de transparência.

    Mas os casos e suspeitas de corrupção se acumulam.

    A promessa era de melhoria de portos e aeroportos.

    Mas na prática, está tudo do mesmo jeito, sendo que as obras (as poucas) feitas não mais que amenizam o estado de caos já instalado.

    Diziam que a Copa iria alavancar o setor hoteleiro.

    Mas até agora, nada. Em Recife, existem 10.000 leitos em hotéis, sendo que estes, não cobrem a capacidade do estádio que vai receber jogos da Copa (40 mil), problema que se repete em Curitiba, Belo Horizonte e Porto Alegre (que dizer as demais?) e que só está devidamente equacionado no Rio de Janeiro e em São Paulo, por motivos óbvios.

    O trem bala foi prometido para a Copa.

    Depois, foi prometido para a Olimpíada.

    Depois, foi dito que era um projeto de Estado que seria entregue ainda nesta década.

    Agora, já é projetado para a década que vem, a um custo mínimo de 14 bilhões e máximo que ninguém consegue prever, e com a possibilidade de ser deficitário por umas 5 décadas.

    Enfim… Jerome Valcke falou alguma coisa errada? Ele mentiu?

    Eu mesmo gostaria de dar vários chutes nos traseiros dor organizadores do evento!

  3. Se ao menos ele tivesse dito que a Copa do Mundo é um evento comercial, para dar lucros e não para fazer política social, sendo esta dos governo e dos países e seus cidadãos. Ou se tivesse dito que o país que se candidata sabe muito bem o que a Fifa exige por antecipação. Ou se tivesse dito que nada do que foi prometido, ou muito pouco do que foi prometido, não foi realizado ou ainda não foi concluído ou sequer planejado. Ou se tivesse dito que o evento, da forma com está indo não dará os retornos que a Fifa pretenderia. Dentre outras coisas, se tivesse dito o que todo mundo sabe e está vendo sobre as obras e planejamento para a Copa, estaria coberto de razão.
    Oras, se o país entende que jovem, no Brasil, vai até 29 anos e tem estatuto que prevê meia entrada. Que idoso aqui é melhor idade e tem também meia entrada. Que quem recebe valores de bolsas sociais também tem meia entrada…E que o TAV, não vai sair, nem com os subsídios contra eventuais prejuízos. Ou se tivesse dito para parar a brincadeira e mandar a Copa para o UK…

  4. É isso Dawran. Valcke quer saber é de grana. Ele está pouco se lixando para as viadagens patrioteiras dos governantes e acólitos. Quem foi mesmo que disse que “quem gosta de pau duro é viado. Mulher gosta de dinheiro”?

    No mais, quero ver o valentes peitarem a Fifa e levarem essa pendenga até as últimas consequências. Não vão.

    O mais provável é que o que vai restar do rescaldo da copa será mais ou menos o que aconteceu em Portugal, que sediou a Eurocopa em 2004, ou o que vemos agora na Africa do Sul.

    O ótimo Blog do Cristiano M. Costa, economista e Professor Associado da FUCAPE Business School em Vitória/ES, tem bons posts a respeito de futebol e economia.

    Por exemplo, este de terça-feira, 4 de maio de 2010: O Custo da Copa 2014

    Vira e mexe o futebol é um dos temas aqui do blog. Hoje o tema é o custo dos estádios para a Copa 2014 (se é que é ela vai acontecer). O maior elefante branco proposto é a chamada Arena Cidade da Copa (o nome já é bem esquisito).

    O conceito é o seguinte (da Wikipédia):
    A Arena Cidade da Copa é um estádio de futebol nos moldes de arena multiuso, que será construído no município de São Lourenço da Mata na Região Metropolitana do Recife, estado de Pernambuco. A edificação terá capacidade estimada para 46.160 pessoas e 6.000 vagas de estacionamento com um valor estimado de R$ 500 milhões.

    Se as minhas contas estão corretas e com os dados mais atualizados, esse projeto é o que tem maior custo por pessoa. R$ 500.000.000,00 / 46.000 = R$10.869.60. O PIB per capita da grandiosa São Lourenço da Mata é de R$ 3.261. Tudo estimado, ou seja, vai custar o dobro. Detalhes AQUI.

    O boato que rola é que o Governo de Pernambuco vai “doar” o estádio para o grandioso Náutico Capibaribe. Segundo a minha pesquisa na Internet, já estudam até o nome da Arena no pós-copa: Arena Capibaribe. Em tese, o Náutico entraria com o seu maior patrimônio, o Estádio dos Aflitos.

    A PERGUNTA QUE EU FAÇO É A SEGUINTE. Se um clube NÃO tem renda pra financiar um time, se o torcedor NÃO tem grana pra pagar um ingresso, se o estádio vai ser relativamente afastado de Recife, para que investir esse valor absurdo? E o que fazer com esse estádio depois da Copa?

    A resposta vem dos nossos amigos Lusitanos, que já passaram por essa situação:

    Uma declaração do ex-ministro da economia de Portugal na última segunda-feira levantou uma grande discussão sobre o futuro dos estádios construídos para a Eurocopa de 2004 no país europeu.

    “É muito complicado lidar com as dívidas de algo que NÃO cria riqueza nem representa um bem público”, afirmou Augusto Mateus, em entrevista à rede de notícias Bloomberg.

    O economista se referia aos estádios de Braga, Coimbra, Leiria, Aveiro e Faro/Loulé. Todos eles tiveram suas construções bancadas, em grande parte, pelos municípios, que agora NÃO têm condições de pagar pela manutenção dos estádios. Por ano, os municípios gastam em torno de 13 milhões de euros entre pagamento de dívidas adquiridas para a construção dos estádios e sua respectiva manutenção.

    A situação mais delicada é do estádio de Aveiro, utilizado pelo time do Beira-Mar. O clube, que está na Segunda Divisão de Portugal, NÃO leva mais do que três mil torcedores ao estádio. Em outubro passado, o conselho municipal já havia cogitado a hipótese de demolir a arena, que teve em 2009 apenas 5% de sua capacidade de 30 mil pessoas ocupada.

    Pois bem, a Copa 2014 vem aí! Prepare o seu bolso!

    PS: Eu já havia escrito sobre esse tema AQUI. Naquela ocasião citei até um paper. Confira o post clicando AQUI.

    Essa canalha patrioteira estará muito bem aposentada e servida, quando a realidade, isto é, a conta dos arroubos nacionalistas e de megalomania, vier a ser apresentada no futuro. E aí é é pagar, ao gosto do freguês, com ou sem choro e ranger de dentes.

    Como diz a lógica irretocável da economia lusitana de botequim, “se alguém perde, um outro alguém ganha”. Duvideodó que a Fifa será a perdedora desta copa.

    Maracanã, Lets? Do mesmo blog:

    quarta-feira, 29 de setembro de 2010
    Superfaturamento, Matemática e Direito

    O projeto da reforma no Maracanã foi apresentado ontem. Cheio das fotinhos (ou seriam fotinhas, hein Daniel?) no computador e tal fica uma beleza, apesar de capacidade para “somente” 76 mil pessoas. Vejam as fotos e o vídeo AQUI.

    Quando você começa a ler sobre o assunto, o susto é do tamanho do estádio. O custo da reforma do estádio está orçado em algo entre 705 e 880 milhões de reais (intervalo de confiança básico, hein?). Fonte: ESPN. Para você ter uma idéia o maior valor é cerca de 2 vezes o custo do novo estádio do Grêmio que vai ser construído do zero em um terreno que é problemático.

    Lendo sobre os gastos do Pan 2007 já dá para se ter uma idéia da diferença entre o orçamento e execução. Deixo um trecho de um artigo do José Cruz da ESPN (AQUI):

    Os fatos são tão reais que o ministro Valmir Campelo, do TCU, se preocupa: “Os atrasos da Copa de 2014 já potencializam o risco de que a União assuma custos não-previstos, a exemplo do que ocorreu no Pan de 2007.” O alerta é apenas protocolar. Na mesma semana dessa declaração, outro ministro do Tribunal, Walton Rodrigues, isentou o Ministério do Esporte de ressarcir os cofres públicos em R$ 2,7 bilhões, devido ao superfaturamento de R$ 1,8 bilhão nos serviços da Vila Pan-Americana.

    Mas a medida do ministro Walton sepulta a irregularidade (Acórdão 4538/2010): “Circunstâncias excepcionais, alheias à vontade dos gestores do Ministério do Esporte, condicionaram a tomada de decisões necessárias e indispensáveis ao cumprimento dos prazos para a implementação das medidas tendentes à viabilização dos Jogos.”

    Excelente. Vejam os detalhes da construção do Engenhão (agora do site IG):

    Inicialmente orçado em R$ 70 milhões, o estádio teve um custo final de R$ 380 milhões, sendo alvo de investigações do TCU (Tribunal de Contas da União). Construído pelo consórcio entre as empresas Odebretch (que também será a construtora do estádio do Corinthians) e OAS, o Engenhão tem um custo de manutenção de R$ 400 mil por mês para o Botafogo, mas mesmo assim terá que passar pelas mudanças.

    Por que o Engenhão vai passar por reformas? Ah, não é nada, é que erraram umas contas básicas na hora de colocar os pilares de sustentação. Ainda do IG:

    O problema estrutural está nas vigas que sustentam o Engenhão, que estariam se flexionando mais do que o previsto, devido a um erro no modelo matemático utilizado. Segundo Maurício Assumpção, o problema não oferece risco para a população e as alterações serão feitas com o estádio aberto.

    Ah, ainda bem. Imagina se o estádio desaba na cabeça dos torcedores de Fluminense ou Flamengo (dois clubes que alugavam o Maracanã e agora terão que alugar o Engenhão pois não possuem estádio próprio).

    Mas e a Regra de Três? a A regra de três vai ajudar. Façam as contas comigo, se o Engenhão havia sido orçado e 70 milhões e custou 380 milhões (5.42 o valor orçado) então o Maracanã vai custar 3,8 bilhões (fazendo pelo menor valor pra dar uma força). Tranquilo, é o povão que vai pagar e a maior torcida é a do Mengão mesmo…

    Só tem um detalhe. O Maracanã não terá mais cadeiras cativas. Leiam vocês (do site SRZD):

    São cerca de 6 mil lugares, cujos donos desembolsaram aproximadamente R$ 50 mil ainda na época da construção do estádio. A aquisição do lugar dá direito ao dono de assistir e participar de qualquer evento no Maracanã. Desde jogos até shows. Porém, ainda não há definição do uso do benefício durante a Copa do Mundo. Na época da competição o estádio será entregue à Fifa e é ela quem decide o que fazer.

    Agora incluam no custo a indenização desse pessoal. 6 mil lugares vezes 50 mil reais, são somente outros 300 milhões de reais. Mas isso se o valor for 50 mil, porque se algum juiz der um valor de uso maior a conta cresce rápido.

    Que tal? É mole ou não é?

    PS: Guardem esse post e leiam em 2014.

  5. Pousé, meninos. Lembra ano pasado, povo chiando com as isenções do Itaquerão? Também guardei posts para a posteridade, sem trocadilho. Um deles está aqui: http://flanelapaulistana.com/2011/06/rapidas-4/.

    E se preparem. Haverá muito mais.

    Paulo, um estádio em S. L. da Mata é algo ridículo. A exemplo do Engenho de Dentro, não há apocalipse que faça o lugar ir pra frente. Aliás, Aldo Rebelo, com todo o respeito que lhe devo por conta de outras causas, é bem a cara desse tipo de empreitada. Coisas do tipo “escolhemos São Lourenço da Mata porque o boitatá passou por aqui”.

  6. Está mais do que provado que o Brasil não podia arcar com a realização da Copa do Mundo. Ninguém para botar juízo na cabeça do Lula e a megalomania prevaleceu. A coisa tomou proporções catastróficas quando se decidiu fazer a Copa no país inteiro, de dimensões continentais, ao invés de privilegiar uma ou duas regiões próximas. Quero ver o cara (o turista) sair do Rio para ir ver a sua seleção jogar em Manaus, depois se deslocar para Curitiba e tudo o que implica essas andanças, como passagens, compra de ingressos, hospedagem etc. Dizem que depois da Copa os estádios serão ocupados para “eventos”… A gente ri para não chorar.

    * *
    Nunca tinha visto foto do J. Valcke em close. O cara é bonitão, sim. Lembra aquele holandês que fez Blade Runner, Rutger Hauer; acho que escrevi o nome errado, mas vcs sabem quem é.

  7. Olha, deve ter rolado muita grana para Blater & Cia. ter aceitado escolher o Brasil como sede da próxima Copa. A corrupção não é exclusividade tupiniquim.

    Panis et Circenses – estratégia alienante utilizada à larga durante a ditadura com sucesso, e agora copiada descaradamente pelo alto comando petista -, parece que começa a atingir seu ponto de saturação.

    É sabido que as grandes empreiteiras são financiadoras de campanhas eleitorais.
    Também é de conhecimento que não fazem isso de graça. Exigem depois a contrapartida financeira dos eleitos. Tanto em obras com licitações fraudulentas ou em cash mesmo, via paraísos fiscais. Em Macunaíma’s Land, é o que rola.

    Jérôme Valcke já deveria saber que tudo no Brasil passa pela infantilidade.
    Mesmo no exercício democrático, somos engatinhantes e trôpegos.
    Excetuando as ilhas de prosperidade, resta-nos a barbárie terceiro-mundista.
    Por aqui, tudo é feito “nas coxas”!

    Torço para que a Copa de 14 dê com os burros n’água. Só se acorda uma população mentecapta na base do choque. Talvez com essa “bolada” na cabeça, a patuléia tenha um growth!

    Olha aí, Jérôme: quando vir ao Brasil pra chutar o traseiro gordo e flácido dos PTelhos comunistóides incompetentes, pode contar com o apoio da parcela consciente e não alienada deste país. Somos especialistas em aplicar “sem-pulos” na buzanfa dessa corja!

  8. Até dava, Refer, se fosse dar um empurrão da infraestrutura. Mas de que adianta infraestrutura pra um povo acostumado a não peitar nada para si?

    Bonitão mesmo, o cara. Escolhi uma foto mais focada justo por isso. Já li por aí que é coisa de comadres, e tal. Não é. O cara tem razão. Os errados somos nós. Ponto.

    Schu, o cara deve estar num ponto de saturação pra ter dito uma coisa dessas. Imagina quanto bla-bla-blá ele já ouviu..

  9. paulo araujo e colegas comentaristas, é bem por ai mesmo.
    Os gastos do Pan foram acima até do que a razão poderia conhecer.
    E numa entrevista do ministro do Esportes anterior, questionado a respeito, disse que a cifra subiu àquelas alturas, por algo assemelhado ao que segue: “…por que o governo FHC não sabia planejar…assim, como a partir de 2003, o planejamento no Brasil passou a ser realizado, descobriram que os valores orçados estavam errados e tiveram de ser reajustados…”. Raciocínio interessante. Descobrem um suposto erro de planejamento financeiro a menor e multiplicam por trocentos, a maior!!!

    Oras, um bom planejador deveria fazer exatamente o contrário: gastar bem menos e fazer bem mais, não é?

    Sobre o destino das obras do Pan e o que vai ser das obras para a Copa 2014 e Olimpíadas 2016, dá para supor que será um endividamento público monstruoso.
    Só que justificados com as tais de acessibilidades, jogabilidades, integrabilidades, empregabilidades, usobilidades, resgatabilidades…
    Outro aspecto que dá para supor, é que haverá subutilização das obras.

    Agora, para que todo o mundo não fique com a impressão de que o Brasil não é subserviente à Fifa, deveriam responder ao cidadão ali da foto, que o Brasil desistiria da Copa 2014 e indicaria outro país, talvez do Brics, uma Copa acrônima.
    Ou do Caribe para realizar os jogos…hehehehe…

  10. Peraí: aguentamos OITO ANOS de um boquirroto falando barbaridades semelhantes e ninguém se melindrou. Foi vir um “zoio-azul”, falando A VERDADE sobre os preparativos para a copa e fica todo mundo “abespinhado”? (palavrinha LINDA!) Ele falou alguma mentira? E de uma forma que nos vexaria (outra palavra LINDA)? Vocês já se esqueceram do “ponto G” num discurso ao receber George Bush? E não é só nas obras para a Copa que o Brasil precisa de um chute no traseiro; é em outras coisas, também.

  11. Eu não era e não sou a favor da Copa de Mundo no Brasil, mas já que foi escolhido vamos fazer o melhor. NOS BRASILEIROS temos o direito de reclamar e exigir que tudo esteja indo bem. Mas o que não pode é um cara da tal da Fifa , falar barbaridades com palavras chulas. Ele que de um pontapé no trazeiro da mãe dele, pois esta não o ensinou que se pode exigir o comprimento de tarefas, sem ofender um povo e um país desta maneira. Apesar do governo ter no comando petralhas e cumpanheiros,é a 1ª vez que eu concordo com a atitude que o governo tomou.E que o talzinho vá cantar em outra freguesia.

  12. Iolita, concordo que o cidadão ai da foto deveria ir chutar a zona sul da avó, da nona, do parta raios etc. Mas, os brios deveriam ser mostrados pelas autoridades boquirrotas quando da recepção do caderno de encargos da Fifa. Ou antes, quando fez saber a pretensão de sediar os jogos da Copa 2014. De 2007 para cá, praticamente nada foi feito decentemente, exceto orçamentos elevados e cronogramas atrasados. Em suma se fizer tudo bem, pagam todos. Se fizer mal, pagam todos, em dobro. Seria melhor mandar a Copa 2014 para o Congo ou Bangladesh.

  13. Bem, parece que tudo caminha para de ajeitar, porque o bafafá envolveu gente que não apita nada… A Copa acontecerá aqui e será um rosário de vergonhas…

    Iolita, a gente não reclama porque dá preguiça. MENOS!!!!!! sobre o Itaquerão. Aí todo mundo achou de se indignar porque aparece mais.

  14. Na Alemanha em 2006, a FIFA abriu mão desde logo de muitas das cláusulas que entende pétreas da dita Lei Geral da Copa. Basicamente porque os alemães disseram:

    – Fazemos a copa, entregamos os melhores estádios, a infra-estrutura necessária e tudo o que os patrocinadores da FIFA necessitam, mas não aceitamos de jeito nenhum a imposição de regras que relativizem nossa soberania.

    Pois bem, a Copa da Alemanha foi a mais bem organizada da história, e suas 10 arenas (país rico faz 12…) são até hoje um exemplo de sustentabilidade e lucratividade, a ponto de, hoje, o campeonato alemão ser o que mais arrecada em bilheterias na Europa, tendo ocorrido um fortalecimento do futebol daquele país.

    Ou seja, quando o país é organizado, ele pode impor à FIFA inclusive o silêncio.

    Mas a FIFA promoveu uma copa na África do Sul e gostou tanto da experiência terceiro-mundista, que tratou logo de garantir que as 3 copas seguintes ficassem em países sabidamente problemáticos do ponto de vista da infra-estrutura e da organização: Brasil, Russia e Qatar. A Rússia é o menos problemático, mas é um país onde a corrupção grassa tanto quanto no Brasil.

    E porque?

    Basicamente porque na África a FIFA mandou e desmandou, fez o que bem entendeu, exigiu estádios suntuosos e teve até a polícia do país defendendo seus patrocinadores, arrancando, inclusive, pessoas com camisetas de concorrentes deles dos estádios.

    Fizeram na ÁFrica, querem fazer no Brasil também, porque a Lei geral da Copa é um acinte à soberania do país.

    Mas é a tal coisa, é o preço da incompetência. O Brasil chegará em 2014 com estádios inacabados, aeroportos caóticos, mobilidade urbana assustadora e rede hoteleira insuficiente… e como TUDO isso é culpa do semi-deus Lula e sua trupe, obriga-se a ouvir desaforos de funcionário da FIFA e depois colocar panos quentes…

  15. Nem precisa mandar mais nada para o Congo ou Bangladesh.
    Segundo ouvido numa rádio, o ministro enviará uma resposta ao cidadão daqui a alguns dias. E surge agora que o que ele teria dito em Francês, seria algo como, invencionices aqui, pois não deu para pegar o que o especialista disse. Mas, seria algo como “vamo que vamo”, “acelera ai”, “dê-se um chute”, “força para frente”, “mova esse traseiro ai, Ô”, “agora é hora de tirar o traseiro da cadeira e correr”…ou algo assemelhado.
    Muito engraçado, mas, o que ficou e ficará mesmo é o chute no traseiro e pronto.
    Quem sabe em Sri Lanka ou Madagascar, antiga República Malgache?

  16. Mas, Fábio, o acordado não sai caro. Se ficou assinado o contrato que contrariaríamos nosso jeitim de ser, então que se cumpra. Eu lá quero saber das manhas da Fifa? Quem se aproximou dela que aguente. A Alemanha o fez com soberania. Nós o fizemos com o rabo de fora. Agora huedam-se.

    Vai ficar tudo por isso mesmo. E não teve perequeteque de tradução, não, foi isso mesmo que ele disse.

  17. Pois bem. Fica combinado que o cidadão falou e parece que é isso mesmo, em qualquer tom e em qualquer língua.
    Ninguém mandou ficar de 2007 até 2010 para começar as coisas que eram sabidas quando pleiteou a sede da Copa 20104. Se ficaram só com obaoba, Brasil grande etc. tentaram enganar a todos. Copa não resolve problemas sociais, educacionais, nem nada. É grana e lucro. Ponto. E não conseguiram trazer a iniciativa privada para nada a não ser com subsídios públicos.
    Agora, pode ser que a Somália aceite receber os jogos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s