Ô, loco!

Eu aqui trabalhando, com pouco tempo de olhar as coisas por aí. Além disso, minha conexão desmaiou ontem à noite. E hoje vejo isso:

Os caras FECHARAM a rua Helvétia pelo direito de ir e vir dos viciados em crack…

Vamos então dar uma filosofada na coisa: se defende-se que os noias possam ter a rua Helvetia pra si e interditá-la com lixo e degradação, como já aconteceu, e o grupo se postou lá defendendo esse “direito”. Isso pode ser sinal de que lutam pelo direito dos noias não de ir e vir, mas de ficar por lá, né?

É mais ou menos como a gente dizia do Orkut há um tempo: o Orkut CONFINA, o que quer dizer que os bobinhos do Orkut poderiam ficar por lá mesmo pra não vir encher o saco dos iluminados do Facebook ou do Twitter. Lembram disso?

Então, pode-se ver essa ação por vários aspectos. Ao defender a permanência dos crackeiros na rua Helvetia, você arruma um jeito de barrar o direito deles de ir e vir.

Ou, então, é a tara por drogas mesmo, que – já disse aqui -, antigamente era velada e para poucos, e agora popularizou na opinião pública, ficou algo deveras chato. Enfim, ao armar movimentinhos no Facebook, feicibuquizaram as drogas…

Ou então, e o mais plausível, é mais uma ação para tentar desestabilizar o governo e a prefeitura. É sabida e escancarada a intenção do PT de avacalhar com a coisa:

O PT aposta no fracasso da operação policial na cracolândia e quer levar o tema para o centro do debate eleitoral em São Paulo. A ordem é bater firme na estratégia de deter os usuários de crack, martelando o rótulo de “higienista” na gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD). (continua)

Também no RA, leio que Alckmin mandou representante e deixou claro que a legalidade será mantida. Os caras desmancharam o circo rapidinho e, de tão ridícula, a tentativa mal apareceu nos principais jornais, que também lutam para desacreditar a operação.

Boicotes há aos montes, mas a operação segue seu curso e tem dado certo. Sem pantomima. Tanto é que já começam a prender distribuidores mais alentados, e logo chegarão aos maiores.

Numa situação ideal,  o governo Alckmin poderia até prender todos os traficantes que atuam no estado. O impossível mesmo seria impedir a entrada da droga por aqui, já que o governo federal, com sua balofice, incompetência e desídia, garante a entrada da droga no país de todas as maneiras imagináveis.

Anúncios

21 opiniões sobre “Ô, loco!”

  1. Eu queria saber onde fica a cara do Kassab, agora!

    Porque ele criou um partido novo, enfraqueceu a já pouca oposição, traiu PSDB e DEM com intuito claro se se encostar na “base aliada” e quem sabe conseguir apoio para o seu candidato à prefeitura de SP. Agora, corre abertamente o comentário sobre a “estratégia” do PT em querer eleger Haddad ou até mesmo Marta usando o rótulo “higienista”.

  2. O que aconteceu na rua Helvétia é mais um dos casos com as patrulhas petistas envolvidas que sentimos a tal da vergonha alheia. Ô pessoal baixo, não?

  3. Penso que se Kassab perder a eleição, o que é provável, porque se não perder para o PSDB, perderá para o PT, o PSD desaparece do mapa junto com seu fundador…e para sempre!

    E o pior é que Kassab ficou sem candidato. Hoje, ele não tem ninguém que ele possa dizer ser um candidato de peso, no mínimo para fazer 15% dos votos. E ao mesmo tempo, está longe do PSDB e do PT, ao mesmo tempo em que nem pode sonhar com o apoio de partidos nanicos, especialmente o DEM.

  4. Os PTelhos são useiros e vezeiros na criação de factóides.
    Criam situações falsas para depois explorá-las num partidarismo primário.

    A miséria social – para os esquerdóides tupiniquins – é a matéria prima que precisam para manterem-se à tona. Uma ideologia que nutre-se ‘do-quanto-pior-melhor’ está mesmo fadada à extinção.

    Como já comentei aqui, toda aquela ‘mise en scène’ que foi ‘cabralizada’ no Rio com a ajuda militar, poderia ter sido feita em nossas desguarnecidas fronteiras com uma logística mais competente e sem demagogia.

    Mas, perguntar não ofende: será que por detrás desse ‘bundamolismo’ federal não estão camufladas outras intenções?

  5. Olha, há tempos que fala-se aqui que o Governador e o Prefeito devem continuar, sem recuo, perderem o medo, partirem para cima, deixarem de falar viesado e irem direto ao ponto na defesa de suas ações. O Governador está, parece, ensaiando algo assim. Ainda é pouco, mas, se continuar, aprende. E consegue acordar quem o apóia, ou suas ações. E sua pessoa. Já foi dito, também, uma vez que eles não falam e seus partidos ficam na moita, que ambos não são nazistas, nem fascistas, como críticos os rotulam impunemente. Pois, que o façam agora, uma vez que para o céu não irão mais, mesmo, a depender do crescimento de quem pretende desalojá-los de qualquer maneira. Se o inferno é o melhor que possuem, pois, que não dêem o céu para ninguém. Ou, ao menos, tornem o céu algo muito difícil, sem maçãs e sem maná.

  6. Complementando para repetir, até cansar. Como podem Governador e Prefeito serem colocados como nazistas e fascistas e não reagirem à altura?

  7. O Kassab pode não ser um politico que me agrade. Mas vejam a chamada para uma matéria na página do Uol:

    “Em SP, moradores se armam para enfrentar reintegração”

    Só faltou a foto do Kassab na matéria. Mais um pouco e ele dá entrevista justificando a reintegração na cidade de São José dos Campos.

    Já com a turma petralha, a mesma página dá em destaque com letras garrafais o seguinte:

    “Ministro garante troca de silicone com defeito por planos de saúde”

    Como se a Anvisa (órgão prá lá de aparelhado pelo petismo!) não tivesse culpa no cartório. As mulheres correm risco de vida com aquela porcaria de silicone aprovado pela agência aparelhada pelos cumpanheiros. Garantir a remoção é a mais pura obrigação do governo.

  8. No tempo em que a Marta reinava na prefeitura de São Paulo a Crackolandia não existia?
    Não adianta criarem “PhaTos” políticos porque a população, basta dar uma olhadinha rápida na opnião dos leitores dos jornais, inclusive os cariocas, para ver que o prefeito, o governador e a PM contam com 110% de aprovação popular.

  9. Não, Iolita. O mundo muda, sim, mas não necessariamente pelas novas modas de um povo cheio de novas tecnologias, mas com formação cada vez mais jerereca.

    Claudio, o s caras da defensoria. Estamos malparados com essa gente. Imagina estar na mão de um cara desses?

    Fabio, tenho a leve impressão de que o PT não leva aqui, pela undécima vez.

    E bota factoide nisso, Schu. A população não está nem aí pra esses caras. Quer é ver os Campos Elísios e Santa Cecília glamourosos de novo e ponto.

    Agora, Claudio, dá uma olhada na redação desta manchete. Tanto é que trocaram. Que mulher trocaria seu “silicone” por um “plano de saúde”? Ia ficar tão feio…

    Existia, sim, Malu. Existia cracolândia, existiam enchentes pra caramba na menor chuvinha (coisa que você não vê mais, repara só), existia obra malfeita, e quase existiu o imposto da coxinha, que o então secretário da fazenda Fernando Haddad planejou pra pegar de jeito as pessoinhas que defendem um reforcinho no orçamento de vez em quando. Começou com um papinho de “querer cadastrar pra poder proteger”, nhé-nhé-nhé social e o caramba, o pessoal gritou e eles recuaram. Esse o socialismo do PT.

  10. Na gestão Marta, existiam nas ruas do centro, as mesmas coisas. Nos tempos da gestão Erundina, existiam, nas mesmas ruas, as mesmas coisas. Na gestão Marta, numa das enchentes, houve um bate boca de uma moradora de área alagada em pleno programa chuvoso com helicóptero, aquele. Em outro um bate boca com repórteres de tv. As enchentes dos tempos da Marta, comparadas com as de hoje, têm efeitos muito mais graves. Na gestão Erundina, as tentativas de implementar programas sociais inovadores etc. bateu exatamente no que, situações de hoje estão sendo enfrentadas. E não avançaram. Ou seja, hoje, o Governador e o Prefeito, estão com mais condições de bater de frente, de acabar com essa ideologia maniqueísta.

  11. Continuando, mas deu para perceber que o candidato que confunde Itaim Paulista com Bibi, desapareceu, certo? Errado. Está treinando. A tropa de choque é que está nas ruas fazendo o serviço. É só perceber. O candidato ungido aparece e fala, a casa cai. O candidato desaparece e as coisas negativas sobre os outros aparecem aos borbotões, a casa sobe. São notas, colunas, editorias, desancando o Governador e o Prefeito. E o candidato, o que acha? Não acha porque não aparece. É nisso que estão apostando e é isso que estão fazendo: estão limpando a área para o candidato que confunde Itaim Paulista, com Itaim Bibi. E pode vencer.

  12. Também acho que o PT não leva em SP, até porque, não tem opção viáveis de candidatos… Haddad não se cria e dona Marta é tão rejeitada na cidade que provavelmente, se candidata, diminui o partido por aí…

  13. Olha, olhos bem abertos e muita saliva, viu?
    E muita paragata roda para andar de montão.
    E pauladas, viram? Muitas pauladas!!!
    Boa sorte para todos.

  14. Houve, dawran! Imagina uma prefeita achar que é ADEQUADO bater boca com uma pessoa que acaba de perder tudo. A gente não precisava de mais nada, não?

    Mas, note, a respeito da operação na Cracolândia, que houve um – leve – recuo geral depois do episódio dos promotores, que acabaram se inteirando do que se tratava junto à PM. Aliás, estamos malparados com uma promotoria intempestiva dessas, hein?

    Não é, Iolita? Acho que vou lembrar ao RA esse lance da coxinha…

  15. Leticia, foi só o Governador falar um pouco mais claro, defender suas ações e falar claro que eles vão continuar, as coisa levemente ensaiam um leve guinada. Só de leve, porém ,já basta para que quem apoie se sinta representado.
    A onda agora é ficar contando quantos viciados estão aparecendo em outras ruas. E o nome de “higienismo”, em alguns comentários e análises, passou a ser “dispersão de viciados”. Eles não desistem. E o Governador, mais do que nunca, tem de resistir e persistir.

  16. O Governador não vai virar um Sérgio Cabral, Dawran. Não adianta. Eu se que de vez em quando faz falta berrar, mas não será assim. Ele prefere as ações benfeitas, e isso o povo aqui sabe de cor. O PT tem de arranjar um outro meio de criticar, porque assim não está dando certo. Eles estão assim há décadas e nada!

    Esse terror todo é cenário armado pela imprensa. A população está apoiando (https://www.facebook.com/metropoleestadao/posts/216478838439911) e se mobilizando para ajudar.
    Moradores de um prédio em Santa Cecília, diante de afirmação do Copom de que só uma moradora ligava várias vezes ao dia (“só ela estava se incomodando”), resolveram se mobilizar para fazer rodízio de reclamações.

  17. Vi a mobilização e a questão dos moradores, Leticia. É assim. O Governador subiu o tom, da forma e naquele diapasão dele e pronto. Muita gente sentiu-se representada e reagiu ou fortaleceu a sua forma de ação e colaboração e apoios. Lógico que a forma do Governador se comunicar não mudará substancialmente. Não é um demagogo nem artista de palco e câmeras. Mas, que se faça entender alto e bom tom, no tom que entre nos ouvidos das pessoas. O que não pode é recuar. Recuos as pessoas entendem. Firmeza as pessoas respeitam e defendem. Então, que seja firme. Como tem sido e reafirmado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s