Quanto maior o salário…

… pior o político.

Esta foi a conclusão de uma pesquisa feita junto a membros do Parlamento Europeu por professores das universidades de Columbia, Princeton e Chicago e por um membro da Dong Energy. Um trecho:

[…] dobrando o salário dos parlamentares europeus,  o número de candidatos tentando a reeleição aumentou em 23%, e esse aumento não diminuiu o percentual de faltas às sessões. Além disso, o comparecimento e participação nas votações está vinculado ao grau de corrupção do país de origem. Até aí, nada muito diferente do que se esperaria: há pessoas muito interessadas em um bom salário, e as pessoas que não estão nem aí para seu emprego não vão se tornar mais éticas só porque o salário aumentou. Mas o mais interessante vem a seguir: com o aumento salarial, a qualidade dos parlamentares eleitos caiu, quando analisado a partir do ranking das universidades onde estudaram. Para ser mais preciso, dobrando o salário diminui a probabilidade de o político ter estudado em uma das 500 melhores universidades do mundo em 4,2%.

É por isso, por exemplo, que New Hampshire, nos EUA, mantém o salário dos legisladores baixo: US$100: apenas quem está realmente comprometido com a causa pública se candidata. […] (íntegra)

Raciossímio simplérrimo: se um cara se candidata a um cargo político atrás de salário pra safar sua vidinha, é sinal de que está longe de querer (ou ter capacidade intelectual para) resolver os reais problemas de sua cidade, estado ou país.

A seguir a matéria faz uma correlação interessante entre o número de cargos políticos, inversamente proporcional à qualidade de quem os ocupará. Pode parecer antidemocrático para nós, brasileiros, inventores da representatividade absoluta, mas faz sentido. Quanto mais gente nos representando, maior a correlação com nossa própria cara, e aí reside o perigo.

Um pouquinho desse estudo é útil para o Brasil, mas eu sugeriria aos pesquisadores passar um tempo em Terra brasilis para elaborar um alentado anexo. Aqui, descobririam que, mesmo tendo estudado nas melhores universidades do país, atuado como empresário e enchido as burras de dinheiro, o político precisa do cargo não pelo salário, mas para manipular seus próprios interesses junto ao governo, cujas entranhas servem a isso mesmo: safar a vidinha de empresários “bem-sucedidos”, sejam eles donos de grandes empresas ou proprietários de um açougue em Bom Jesus do Fim do Caminho.

Anúncios

6 opiniões sobre “Quanto maior o salário…”

  1. Pô! Então política e administrativamente falando, New Hampshire está acéfala!
    Brincadeiras à parte, quem hoje em dia está com sua vida financeira – principalmente no Brasil – HONESTAMENTE RESOLVIDA, para dedicar-se altruisticamente ao bem comum?
    Talvez encontremos essa figura idealista vagando pelas ruelas da utópica Pasárgada de Manuel Bandeira.

  2. É, Schu, aqui não dá certo. Esses caras teriam de rasgar tudo o que aprenderam e pesquisaram até hoje e começar do zero, dentro de uma oca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s