Vida de adulto

Do Estadão:

Cerca de 60 alunos do curso de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP) foram reprovados por não atingirem a frequência mínima por conta da greve, que durou um mês, dos estudantes da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) no início de novembro – quando a reitoria foi invadida, após disputa com a presença da PM no câmpus.
O professor Carlos Alberto Ribeiro de Moura, que ministra História da Filosofia Contemporânea II, reprovou todos os estudantes dos períodos diurno e noturno da disciplina. Para ser aprovado, além das notas acima da média, o aluno deve ter um mínimo de 70% de frequência.
“As aulas foram interrompidas antes de completar o mínimo exigido e os alunos foram avisados sobre isso”, disse o docente. “Não posso fazer nada. Não vou emitir um documento público falso. Não sou eu quem aprova ou reprova por falta. As pessoas têm presença ou não têm.” (continua)

Pois é, né? Aluninho não vai nem reagir agora, porque as férias estão aí e nem teria graça armar movimento sem a possibilidade de matar aula.

O máximo, máximo que dá pra fazer por enquanto é ficar de mimimi no Facebook.

Anúncios

7 opiniões sobre “Vida de adulto”

  1. Alguns alunos estão felizes,afinal o profº de história agiu como eles queriam, pois como são” alunos” profissionais tem mais uma desculpa( não que precisam), para ficar mais tempo na universidade a serviço de partidos políticos radicais, para bagunçar e escarnecer do contribuinte, e de uma instituição tão necessária como a USP.Provavelmente somente lá pelo mês de março do próximo ano a ocupações, passeatas, etc… vão ser intensificadas, agora vão descansar porque ninguém é de ferro oras bolas! 2012 é ANO ELEITORA, e vai ser uma FESTA de protestos!

  2. Fico imaginando aquele pai que apareceu no noticiário dando uma força para o filho maconheiro enfernizar a vida da policia. Será que ele vai ter uma conversa com o professor? Alô Vladimir Safatle, Marilena Chaui, Maria Victoria Benevides, Fábio Konder Comparato, uni-vos!

  3. Na verdade, Iolita e Cláudio estão certos. Eles estão felizes, porque ficarão mais um ano na faculdade, com direito a piquetes, passeadas estúpidas fechando a avenida Paulista, “greves” de aulas, pixações em prédios públicos e claro, muita bebida e muito fumo nas festinhas.

  4. Mudando de assunto:

    Viu a declaração do Mercadante sobre as chuvas, afirmando que vão morrer pessoas?

    Eu colocaria na série “fica vermelha, cara sem-vergonha!” porque agora ele vem dizer isso, mas durante o ano, NADA se fez para prevenir tragédias.

    E ele queria ser governador de Sampa!

  5. Ops! Sinal dos tempos! Um professor de filosofia que não comunga pela cartilha marxista dos PTelhos e os reprova seguindo as regras, merece toda a consideração.
    Nem tudo está perdido!

  6. O professor está correto. Aplicando o que deve ser aplicado. E ainda existe o jubilamento, se não foi retirado. Aplicar regras parece ser estranho…Estranhos são os tempos, onde regras não são regras. É de desejar-se que o professor não seja desautorizado.

    Já o ministro, Fabio Mayer, fala obviedades como se fossem a redescoberta da pólvora. Porém, há uma evolução: ao menos não disse que só em São Paulo ocorreriam as mortes por intempéries.

  7. Iolita, Claudio, Schu e Dawran: ótima pedida pra ficar mais um ano morgando no campus…

    Fábio, é o tal spray dourado no cocô, como diz meu ex-marido. Aliás, não quero nem ver o que será daquele povo da Região Serrana do Rio, já que não foi feito rigorosamente nada! Pra depois aparecer a cara do Cabral, com ares de urgência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s