“Chuvas fortes”…

Você notou que de um ano pra cá arrefeceu essa pantomima de citar negativamente a Prefeitura Kassab e o Estado toda vez que chove forte na cidade e na “Grande São Paulo”?

Se é natural que um rio transborde diante de grande precipitação pluviométrica, e se enchentes (e até pior) ocorram em rigorosamente todos os aglomerados urbanos do país, por que só em São Paulo isso haveria de ser culpa das autoridades?

Por que, como já cansamos de citar neste blog, em lugares com rigorosamente nenhuma melhoria, as chuvas eram tratadas como tragédia, drama, vontade de Deus, e aqui eram simplesmente erro e descaso do Estado e da Prefeitura?

Ou mudou algum aspecto sutil na dinâmica eleitoreira-ideológico-bairrista de certa imprensa, ou então, de fato, a chiadeira na internet deu certo e a lógica se impôs.

Lembro até, com certa vaidade, de um texto meu citado no Reinaldo Azevedo (via nosso leitor Adriano). Como outros blogueiros, Reinaldo havia notado esse aspecto fofinho da imprensa. O texto dele está aqui. Pra uma blogueira que não investe em seu mocó e que, devido às coisicas da vida, mal tem tempo de interagir por aí, tá bom, né?

O fato é que algo se modificou na imprensa; pelos menos nas reportagens de pronto, agora de manhã, depois da madrugada diluviana.

Quer saber? Até que achei ameno! Se sobraram apenas 22 km de congestionamento na cidade agora pela manhã, está excelente!

Por seu complexo de patinho feio e sua estrutura administrativa de real cidade grande, São Paulo é, de longe,  a cidade mais preparada para enfrentar esse tipo de coisa. Áreas de risco mapeadas, velocidade razoável de construção de moradias, sistema de alerta funcionando há décadas, constante correção do Tietê, manipulação de comportas…

Menos mal. Há de sair uma ou outra análise reclamista, tanto na imprensa quanto de blogueiros esquizoides, mas no geralzão, é isso aí.

Até o Jotalhão se enquadrou na lógica…

Anúncios

16 comentários em ““Chuvas fortes”…”

  1. Não se engane. A chuva da madrugada de hoje alagou São Paulo e todo o grande ABC. Como neste caso não dá para criticar o Kassab sem citar o “cumpanhero” Luiz Marinho…

  2. A questão é que “eles” bateram incessantemente nessa tecla, disseram que as enchentes são responsabilidade dos demotucanos, que São Paulo (incluindo a grande São Paulo, mas isso, convenientemente, eles esquecem) tá sempre debaixo dágua, que o povo tá sofrendo, que é um absurdo, mimimi e nhenhenhé…

    …E nada disso funciona do ponto de vista eleitoral, ele continuam levando uma surra atrás da outra tanto para o município quanto para o estado.

    Então agora, eles resolveram apelar para outra tese. A de que o problema tá diminuindo, mas só tá acontecendo porque “eles” cobraram, e porque dona Marta e dona Erundina começaram a fazer obras tantos anos atrás (o que é mentira, porque é sabido que não fizeram absolutamente nada nesse sentido)…

    Não deixa de ser uma evolução do pensamento deles… pequena, mas uma evolução!

    Não há absolutamente nada que impeça essas enchentes! São Paulo e região estão numa área de várzea, naturalmente encharcada, isso já está comprovado. Mais que isso, a cidade de São Paulo e as cidades limítrofes, muitas delas governadas pelo PT, experimentaram e continuam experimentando um processo colossal de impermeabilização do solo em razão da especulação imobiliária, mas principalmente em razão do fato de que as prefeituras não fazem valer as leis que cuidam da permeabilidade do solo.

    Quando dona Maria se cansa das folhas das árvores e da necessidade de cortar grama todo mês, ela arranca tudo e coloca piso não observando as posturas municipais. Daí, ou não se fiscaliza isso, ou não se pune dona Maria com a desculpa de que “é pobre, não teve oportunidades na vida, não entende a razão da existência da lei”… comportamento típico do PT, para quem só rico que não vota nele é que deve respeito a normas.

    Enfim, tudo isso a gente já conversou aqui mas o fato é que parece que os políticos, especialmente os ávidos por tomar o poder pelo poder, não parecem entender o que é público e notório.

    No mais… parabéns pela citação no portal de Veja… isso não é para qualquer um.

  3. Ah, Claudio, mas já melhorou um pouco! Antigamente o Kassab era citado toda vez que mostravam o esqui sobre rodas em Osaka… Aguardemos artigos inflamados de articulistas isentos, mas acho que não vai rolar, não.

  4. Olha, Fábio, não creio haver lei aqui pra construir com isso de deixar área livre pra água da chuva, não… O que acontece é que iniciativas urbanas particulares (como a City) estabeleceram essas normas para aqueles terrenos específicos e, é claro, quanto mais elite se é, maior a chance de se construir uma habitação com atenções desse tipo e arborização, e tal. Muita gente, inxcrusive, se esforça um pouco para ter um terreno maior (ou uma área construída menor) e dar lugar à grama, aos canteiros. Eis aí um forte motivo pelo qual as pessoas mais “ricas” não ficam boiando na sujeira da chuva, até porque desenvolveram o estranho hábito cobrar coisas da Prefeitura, de não jogar lixo na rua nem de ocupar área baixa… E ne é falta de dinheiro, não! Uma casa de esquina aqui perto, com um bom terreno, está em constante reforma – reforma da boa. Já estão no terceiro andar e tomaram todo o terreno, e por último o indefectível banheiro construído no terraço. Devem morar umas cinquenta famílias lá dentro, sem um metro quadrado sequer de terra.

    Erundina, até onde sei, só fez encher a cidade de camelô com sua mentalidade de cidade pequena, e dona Marta plantou escola no Jardim Romano sem medir as consequências nem conversar com o estado sobre problemas naquela várzea. Fez por populismo, por imediatismo. Agora a bomba ficou com os sucessores. Parece que resolveram bem a contento, mas o que se faz com uma chuva assim? Milagre não existe nem no Alto de Pinheiros.

    Mas a abordagem melhorou um pouco, sim. Principalmente no Jotalhão, visto por um monte de gente. Ele nunca mais veio com essas bobagens. Taí, vou ver se vejo hoje pra observar o comportamento do cara…

    Obrigada. Lembro que fiquei impossível quando o Reinaldo me citou, nham, nham…

  5. Mandou muito bem de novo, Leticia. Conforme já foi dito em comentários aqui, uma das motivações para o arrefecimento dos irados divinos, é o também incômodo causado pela mediocridade. A mediocridade está começando a cansar, tanto que agora, estão procurando coisas mais sofisticadas, tais como livros com assuntos requentados. Mas, em verdade, é bom dizer que a administração da Cidade e do Estado, resolveram sair um pouco do “estilão”, “…somos bonzinhos e o povo entende que só fazemos o bem…” e partiram para defender o que realmente fizeram e fazem e melhoram. Ainda “à meia trava”, mas, já melhorou. Mais alguns chacoalhões e eles acordam. Está ficando claro que as cidades do entorno da Metrópole é que mereceriam pauladas. Pois não tratam o esgoto, não fazem obras, ocupam várzeas, não recolhem lixo. E tudo cai em cima do Estado e da Capital. Vai demorar para melhorar, mas, já há indícios de que pode, sim chover em São Paulo. Até o “volume de chuvas” que a administração paulista não podia falar, agora todo mundo já fala. Até om divino deve ter-se enchido com isso.

  6. Dawran, eu quero crer na sua teoria da canseira da mediocridade (medilllllcridade…). Mas outro dia saiu pesquisa (Datafolha? Não lembro) segundo a qual o paulistano acha que a cidade “piorou”. Só se for o lixo, porque nisso aí o Kassab fica devendo mesmo. Mas o resto? Eu sei lá onde essa gente anda pra concluir isso.

    Agora, as cidades em torno da capital seguem a mesma lógica de mendigos e torno de igreja, pobreza no estado do Rio porque havia a capital: pra que se esforçar?

    Pão com Manteiga e Raquel, Jotalhão é o elefante da Cica. (Ou minhas memórias são muito bizarras ou vocês nõ são desse tempo…).

    O fato é que nosso Jotalhão de cada dia sempre berrava: Kassab, Kassab!!!!, quando as “ibagens” eram de outro município. Parou com a idiotice. Alguém deve ter avisado.

  7. Leticia, a citada pesquisa é Datafolha, sim. Uma olhada nela, dá para perceber que os itens negativados pelas pessoas ouvidas, o foram por falhas bisonhas de comunicação do Prefeito. Como pode o mesmo Prefeito ser dado como o fiel da balança política nas próximas eleições e ser tão mal avaliado e suas obras?
    Algo não bate, mesmo. Exceto que falta a percepção da queda nos índices de mediocridade pela equipe do Prefeito que não sabe se comunicar, projetar realizações, desmentir mentiras, enaltecer verdades. É bom que ele leve esse tipo de tranco para ver se aprende, apreendendo que a mediocridade está cansando. E se apreender, de qual lado que ficar.

  8. Dawran, já disse aqui que Kassab não é meu prefeito dos sonhos. Mas não é verdade que largou a cidade pra fazer política. As coisas continuam evoluindo normalmente aqui (exceto o lixo…), e ele é um bom prefeito, sim. Pensa de acordo com o tamanho da cidade, as coisas vão acontecendo (falando nisso, Pirituba saiu!). Teria de mostrar isso agora, mas já que o povo tem memória de peixe, que o faça na campanha…

  9. Isso não largou a Cidade, não, Leticia. Correto. Mas, repetindo até cansar: se parar de querer fazer as coisas e divulgá-las como um fato sem importância, já era.

    Certa vez alguém falou algo sobre pata e galinha, quando botam. A galinha bota um ovo menor, mas faz um baita dum barulhão que todo undo corre para ver o dito cujo. A pata, por sua vez, bota um ovo muito maior maior, mais proteínas etc. etc. e fica quieta lá no canto dela. Ninguém vai ver um ovo de pata porque ela deve achar que se ela botou, então, em algum momento alguém vai lá ver. Só que há granjas enormes de galinhas e não de patas.

    Nesta semana, o prefeito divulgou a nova metodologia de coleta de lixo para melhorar a coisa. Algo como, em resumo, “…contrato de varrição e nova tecnologia para a coleta domiciliar…” etc. E “(…) Até 2014, por exemplo, as calçadas da capital deverão ser tomadas por enormes contêineres verdes que, distribuídos entre os quarteirões, servirão para depósito dos sacos de lixo de prédios e casas. (…) ”
    Não motivou e não saiu quase nada sobre o assunto.

  10. E outra, não vai dar certo. Imagina você na sua casa, e sua calçada, justo ela, é eleita pra acomodar um contêiner imenso, imundo, malcheiroso e que obstrui a passagem. Não vai dar certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s